Joias asiáticas prometem em 2013
© AFP

O ano de 2012 deixou lembranças inesquecíveis na memória dos amantes do futebol. Os jovens talentos que brilharam na Copa Asiática de Seleções Sub-19, disputada em novembro nos Emirados Árabes Unidos, agora esperam que essas recordações se transformem em sucesso real na Copa do Mundo Sub-20 da FIFA Turquia 2013.

A Ásia contará com quatro representantes na competição: Coreia do Sul, Iraque, Austrália e Uzbequistão. Para chegar lá, essas seleções tiveram que mostrar toda sua força no torneio continental sub-19. Agora o quarteto se prepara para fazer bonito no grande palco mundial, com cada país apostando em suas joias, que já provaram do que são capazes no cenário asiático.

O FIFA.com selecionou os futuros astros da bola que se destacaram na competição continental e que sem dúvida darão o que falar nos estádios turcos em 2013.

Campeões promissores
Após um jejum que já durava desde 2004, a Coreia do Sul conquistou o título pela 12ª vez e retomou seu lugar no topo da Ásia nessa categoria. A vitória, no entanto, foi sofrida, já que o Iraque vencia a final até os últimos segundos do segundo tempo, quando Moon Changjin empatou a partida, permitindo que os sul-coreanos triunfassem na disputa de pênaltis.

O camisa 10 esteve à altura das expectativas durante a competição. Revelação do Pohang Steelers, ele foi o principal responsável pelas jogadas ofensivas da Coreia do Sul, tendo estufado as redes adversárias quatro vezes. Além de marcar contra o Iraque, Changjin fez o gol da vitória sobre a China na primeira fase, e deixou sua marca na goleada por 4 a 1 contra o Irã nas quartas de final e no triunfo por 3 a 1 diante da Austrália. Para completar, ainda converteu a quarta cobrança de pênalti na decisão.

O capitão Lee Changgeun também foi fundamental para a consagração de sua seleção, confirmando que toda grande equipe começa com um grande goleiro. Na fase de grupos, o jovem guardião da meta sul-coreana saiu incólume de campo contra China e Iraque. Quanto às outras quatro partidas, ele sofreu apenas um gol em cada, desempenho decisivo para a campanha do título continental. Mas foi na disputa de pênaltis da final que ele provou todo seu talento ao defender o chute de Mohanad Karrar. O atacante iraquiano, porém, teria o consolo de receber o troféu de melhor jogador da competição.

No caminho dos grandes
O Iraque pode não ter conseguido repetir o título de 2000 nem ter levado para casa o sexto troféu de sua história na Copa Asiática de Seleções Sub-19, mas garantiu vaga no próximo Mundial Sub-20, torneio que não disputa desde 2001.

O grande nome da surpreendente campanha iraquiana no cenário continental foi Karrar, autor de quatro gols e dono de um talento comparável ao de Younis Mahmoud, atacante da seleção principal do país. Karrar encantou todos aqueles que acompanharam o campeonato, tendo sido eleito merecidamente o melhor jogador da competição. O sucesso, no entanto, não subiu à cabeça do jovem astro, que dedicou o prêmio aos companheiros de equipe. Os torcedores iraquianos podem ficar tranquilos quanto ao poder ofensivo de sua seleção nos próximos anos.

Já o goleiro e capitão Mohammed Hameed Farhan teve desempenho praticamente irrepreensível debaixo das traves iraquianas. Ele pegou dois pênaltis nas quartas de final contra o Japão e mais um contra a Austrália nas semifinais, além de ter sofrido apenas três gols em seis jogos. Apesar da alegria por ter conquistado a vaga na Turquia 2013, o goleiro não pôde segurar as lágrimas após a derrota na final. Não há nenhuma dúvida, porém, de que Hameed está na trilha dos grandes arqueiros que marcaram o futebol iraquiano, como Raad Hammoudi, Ahmad Jassim, Hashim Imad e Nour Sabri.

Máquina de gols uzbeque
O Uzbequistão participará de sua terceira Copa do Mundo Sub-20 da FIFA, torneio que disputou em 2003 e 2009. Desta vez, o país deve sua classificação em grande parte ao atacante Igor Sergeev, que não perdoou os adversários nos Emirados Árabes. O goleador uzbeque balançou as redes de todas as seleções que cruzaram seu caminho, somando sete gols no total: dois contra Jordânia e Vietnã e um diante da Coreia do Norte na primeira fase, outro contra a Síria nas quartas de final e mais um na Coreia do Sul nas semifinais.

Artilheiro da competição, Sergeev recebeu a Chuteira de Ouro adidas e os elogios de seu treinador, que lhe previu um futuro brilhante. Depois de dar o primeiro passo no torneio asiático, agora o atacante terá a missão de confirmar seu talento na Turquia para conquistar espaço entre os grandes nomes do futebol uzbeque.

Cangurus também mordem
Corey Gameiro mostrou que os cangurus não sabem apenas saltar, mas podem também morder quando preciso. Autor de todos os seis gols da seleção australiana no torneio, o atacante fez do campo de jogo sua segunda casa. Foi ele quem garantiu os três pontos dos Socceroos contra o Catar e os empates diante de Arábia Saudita e Síria na fase de grupos. Em seguida, Gameiro marcou três gols de uma só vez contra a Jordânia nas quartas de final, classificando seu país para a Turquia 2013. Após tantas atuações decisivas, nem mesmo o pênalti perdido contra o Iraque nas semifinais poderia colocar em dúvida o enorme talento do australiano.

Talvez graças a tudo que aprendeu nas categorias de base do Fulham inglês, Gameiro terminou na vice-artilharia da competição. E apesar dos seis gols que marcou, ele fez questão de afirmar que o trabalho coletivo foi o principal trunfo da Austrália na classificação para a Copa do Mundo Sub-20 da FIFA. Na Turquia 2013, portanto, os Socceroos apostarão no entrosamento de seus jogadores para tentar alcançar as quartas de final, como em 2003, ou quem sabe até as semifinais, como em 1991 e 1993.