China
© Getty Images

Ontem 
Apesar de sofrer uma forte queda de desempenho na última década, o futebol feminino chinês segue forte. O país mais populoso do mundo tem um retrospecto invejável na categoria júnior: a sua seleção foi vice-campeã da Copa do Mundo Feminina Sub-20 da FIFA na Tailândia em 2004 e na Rússia em 2006. As chinesas, no entanto, não conseguiram mais passar da fase de grupos desde então. A equipe sofreu uma eliminação precoce em um grupo difícil com Estados Unidos e França no Chile 2008, não conseguiu vaga para a Alemanha 2010 e foi eliminada na etapa inicial novamente no Japão 2012. 

Hoje 
A tumultuada campanha da China nas eliminatórias foi, provavelmente, um reflexo da situação atual da seleção. As chinesas começaram bem, empatando em 2 a 2 em casa com a ascendente Coreia do Sul. Após perderem por 1 a 0 da Coreia do Norte, obtiveram uma dura vitória por 2 a 1 sobre a Austrália, antes de empatarem em 2 a 2 com o Japão. Na última rodada, a equipe massacrou Mianmar por 8 a 0 e obteve a classificação em terceiro lugar. "A vitória sobre a Austrália foi crucial para nós", avalia o técnico Wang Jun. "Agora estamos na Copa do Mundo, mas ainda há um longo caminho a percorrer na nossa preparação para que possamos competir contra os melhores do planeta."

Amanhã 
Ex-jogador do Tianjin Teda, Wang Jun concentrou-se no desenvolvimento do futebol feminino desde que virou técnico, há uma década. Ele levou a equipe de Tianjin ao título da Copa da China Feminina há dois anos, e também comandou o time júnior da cidade que ficou em terceiro lugar nos Jogos Nacionais Citadinos do mesmo ano. Com ele, a seleção sub-20 cresceu física e tecnicamente. Entre as suas pupilas estão as atacantes Wang Shuang, que marcou os dois gols na vitória sobre a Austrália, e a companheira Song Duan, artilheira da seleção nas eliminatórias, com quatro gols.