Brasil domina e encanta
© Foto-net

Quando Vinicius, o capitão da Seleção, levantou o troféu da Copa do Mundo ao meio-dia do dia 19 de outubro de 2008, a missão dos brasileiros estava cumprida: o Brasil foi campeão mundial pela quarta vez na história da competição.

Foi um torneio formidável, que a equipe do técnico Paulo de Oliveira jogou em casa. Desde o início, o time de astros dominou a competição: venceu todas as sete partidas nas duas fases de grupos e chegou ao fim com um saldo de 58 gols a favor e apenas 4 contra.

Falcão e companhia também ditaram o ritmo de jogo na semifinal contra a Rússia e não deixaram dúvidas sobre quem chegaria à final. Somente na última partida, na qual os brasileiros enfrentaram a grande rival - a detentora do título Espanha - os anfitriões da Copa do Mundo não conseguiram vencer no tempo regulamentar, decidindo a partida na disputa por pênaltis diante dos fãs apaixonados no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Prêmios para o Brasil, respeito para a Espanha
A verdadeira força do novo campeão mundial ficou evidente nas estatísticas e também nos prêmios individuais. Os três melhores jogadores da Copa do Mundo foram Falcão, Schumacher e Tiago, todos do Brasil. Além disso, o superastro e seu companheiros de equipe Lenísio garantiram as Chuteiras de Prata e de Bronze adidas ao terminarem como segundo e terceiro maiores artilheiros do torneio. Tiago foi eleito o melhor goleiro da competição.

A vice-campeã mundial Espanha também merece grande respeito, uma vez que a equipe do técnico Venancio Lopez foi a única que conseguiu desafiar os brasileiros. Depois de dois títulos mundiais consecutivos, os ibéricos e seus astros Javi Rodríguez, Kike e Marcelo ficaram desta vez com a segunda colocação ao perder a disputa por pênaltis na final por 3-4. O capitão Rodríguez ergueu pelo menos um troféu - o FIFA Fair Play - já que a Espanha foi a equipe mais limpa da Copa do Mundo.

Irã e Rússia demonstram evolução
As seleções nacionais de Irã e Rússia foram as surpresas positivas do torneio. O campeão asiático não chegou à semifinal por causa de apenas um gol e acabou cedendo a vaga à Itália. O capitão Vahid Shamsaee foi o jogador de destaque dos asiáticos e foi selecionado pelo Technical Study Group (Grupo de Estudos Técnicos) da FIFA entre os dez melhores jogadores da competição. Também seu companheiro de equipe, Mostafa Nazari, impressionou e terminou como segundo melhor goleiro da Copa do Mundo.

A Rússia evoluiu sob o comando do técnico Oleg Ivanov para se tornar uma equipe de alto nível. Os europeus do leste foram derrotados pelo Brasil na semifinal e perderam a disputa do terceiro lugar para a Itália. Porém, entre seus jogadores estão o artilheiro da competição, Pula, e o excelente Vladislav Shayakhmetov, provando que sua seleção pertence à elite mundial. Na próxima Copa do Mundo, daqui a quatro anos, a Rússia será uma das jovens equipes para se ficar de olho.

Continuidade se aplica às novas estrelas no céu do futsal
A Itália, vice-campeã mundial em 2004 e segunda colocada no Campeonato Europeu 2007, ficou mais uma vez entre as quatro melhores equipes da competição. Foi derrotada somente nos últimos segundos da prorrogação na semifinal contra a rival européia Espanha. O goleiro de 37 anos Alexandre Feller, o capitão Grana e Adriano Foglia foram os jogadores mais importantes da Squadra Azzurra.

Por outro lado, novas estrelas brilharam no céu do futsal. A Ucrânia, por exemplo, classificou-se em um grupo que continha Argentina, o vice-campeão africano Egito e a campeã da CONCACAF Guatemala. E, embora os centro-americanos não tenham conseguido a qualificação para a segunda fase de grupos, a equipe do técnico Carlos Estrada deu grandes passos na direção certa.

Desilusão e bons começos
Portugal e Argentina não terão apenas boas memórias desta Copa do Mundo. Os europeus deixaram a competição já na primeira fase de grupos e não conseguiram repetir os sucessos anteriores em campeonatos mundiais e europeus. Os argentinos também não puderam ficar satisfeitos ao não se classificar para as semifinais, especialmente depois de conquistar o quarto lugar em 2004 na China Taipei.

Outros participantes da Copa do Mundo tiveram um bom começo no torneio. República Tcheca, Líbia, Tailândia e Cuba tiveram seus momentos de brilhantismo, mas precisam trabalhar mais duro no futuro para poder competir com a elite do futsal mundial.

Seleções participantes:
Argentina, Brasil, China, Cuba, Egito, Espanha, EUA, Guatemala, Ilhas Salomão, Irã, Itália, Japão, Líbia, Paraguai, Portugal, República Tcheca, Rússia, Tailândia, Ucrânia, Uruguai  

Classificação final:
1. Brasil (Ouro)
2. Espanha (Prata)
3. Itália (Bronze)
4. Rússia

Prêmio FIFA Fair Play:
Espanha

Estádios e cidades-sede:
Nilson Nelson (Brasília), Maracanãzinho (Rio de Janeiro)

Total de gols:
387 (uma média de 6,91 gols por partida)

Artilheiros:
16 gols: Pula (RUS)
15 gols: Falcão (BRA)
11 gols: Lenísio (BRA)

Público total:
292.161
 
Média de público:
5.217