Uma festa no país do futebol
© AFP

A primeira vez
O Copa do Mundo de Clubes da FIFA no Brasil foi o primeiro evento do futebol internacional no novo milênio. A corajosa decisão de globalizar um torneio interclubes levou oito clubes de todas as partes do mundo a se reunirem no Rio de Janeiro e em São Paulo para disputar o torneio. Entre os concorrentes estavam o Real Madrid, escolhido o clube do século pela FIFA, e o então campeão europeu Manchester United. A equipe inglesa vinha de três conquistas na temporada 1999/2000 e inclusive desistira de defender o título da Copa da Inglaterra para enfrentar os melhores clubes de cada continente em solo brasileiro.

O campeão
A final foi disputada entre dois clubes brasileiros. Em um belo dia de sol no Maracanã, Vasco da Gama e Corinthians se enfrentaram pelo título de campeão do mundo. A equipe paulista venceu por 4 a 3 nos pênaltis após 120 minutos de muita tática, mas nenhum gol. Depois de empatar com o Real Madrid e derrotar o Al Nassr da Arábia Saudita e o Raja do Marrocos na primeira fase, o Corinthians de Vampeta, Rincón, Edu, Dida e Edílson venceu a decisão com merecimento diante de 73 mil espectadores.

A surpresa
A final sem nenhum dos clubes europeus foi sem dúvida a maior surpresa da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. O Real Madrid terminou em uma frustrante quarta colocação depois de perder para o Necaxa do México na decisão do terceiro lugar. O time espanhol ficara de fora da final no saldo de gols depois de empatar em pontos com o Corinthians na primeira fase. Já a derrota por 3 a 1 para o Vasco da Gama mandou o Manchester United para casa mais cedo. Os destaques do time carioca na partida foram Romário e Edmundo, este último marcando o gol mais bonito da competição.

O Necaxa do México fez bonito ao levar a medalha de bronze no jogo contra o Real Madrid. Comandado pelo rápido atacante equatoriano Agustín Delgado, o time mostrou bom toque de bola, superou nos pênaltis os aristocratas espanhóis e voltou para casa de cabeça erguida.

A estrela
O atacante corintiano Edílson levou a Bola de Ouro adidas como o melhor jogador do torneio. Com dois gols e uma assistência, o "Capetinha" encantou a torcida com o seu talento em lances como um histórico drible entre as pernas do francês Karembeu, do Real Madrid.

Estatísticas do Brasil 2000:

Classificação final:

  1. Corinthians
  2. Vasco da Gama
  3. Necaxa
  4. Real Madrid

Gols marcados:
43 (média de 3,07)

Melhor ataque:

Equipe Gols marcados
Real Madrid 9

 

 

Artilheiros:

Jogador
Gols marcados
Anelka (Real) 3
Romário (Vasco) 3
Al Husseini (Al Nassr) 2
Delgado (Necaxa) 2
Edílson (Corinthians) 2
Edmundo (Vasco) 2
Fortune (Manchester) 2
Montecinos (Necaxa) 2
Raúl (Real) 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cidades-sede:
São Paulo, Rio de Janeiro

Público total:
503.200 (final: 73.000)

Média de público:
35.942

A curiosidade
O árbitro holandês Dick Jol deu oito cartões amarelos na final entre Corinthians e Vasco, quatro para cada time.