As frases da semana
© AFP

Entrevistas exclusivas com o astro do Santos Neymar e o argentino Pablo Guiñazú foram os destaques da semana, que teve ainda as emoções da Copa Africana de Nações e intensa movimentação no mercado europeu. O FIFA.com! reúne as melhores frase do período!

"É uma sensação especial, sim. Sinto que o meu trabalho está sendo bem feito e que estou no caminho certo. Estou muito contente por estar cumprindo as metas que defini. Agora espero continuar assim e poder estar presente nas próximas também", Neymar, atacante do Santos, sobre a presença pela segunda vez consecutiva na cerimônia de gala da Bola de Ouro FIFA

"Diria que contra o Cruzeiro, em um jogo do Campeonato Brasileiro, quando fui aplaudido por toda a torcida adversária. Naquele momento senti uma grande emoção. A verdade é que fiquei muito honrado com o que aconteceu, me marcou muito", Neymar, apontando a partida contra a Raposa, em que marcou três gols na goleada por 4 a 0, como o melhor momento de 2012

"A pressão é muito grande. Não importa onde vamos jogar, sempre há pressão, mas vai ser maior em casa. Temos consciência disso, mas gostamos. É uma pressão boa. Tive a sorte de jogar finais de diferentes campeonatos, e sentir essa pressão de ganhar é maravilhoso. Estamos preparados para tudo isso, pois o jogador brasileiro aceita com naturalidade. Estamos nos preparando para esse momento", Neymar, sobre a pressão de jogar em casa 

“Sinceramente, nunca poderia ter imaginado o que aconteceu em Porto Alegre; o carinho com que me brindaram. Foi um sonho. É uma recordação que vou levar para o resto da minha vida. Fico muito orgulhoso. Não há como retribuir isso”, Pablo Guiñazú, zagueiro argentino, sobre sua relação com o Internacional de Porto Alegre

"Vestir a camisa da seleção Argentina é o melhor que já me aconteceu, porque sei que não é fácil: você concorre com muitos gente que faz um bom papel no mundo todo e dentro do país também”, Guiñazú, sobre as mais recentes convocações para a seleção Argentina

"Tivemos contratações de peso, jogadores que vão ajudar muito e contamos com uma grande equipe. Sem menosprezar ninguém, o time a ser batido é o nosso. Mas também queremos mais. Eu quero mais. Isso é um motivo extra para a gente trabalhar e se dedicar", Cássio, goleiro do Corinthians, sobre a condição da equipe após a conquista da Copa do Mundo de Clubes da FIFA Japão 2012

"Eu realmente espero que possamos vencer o torneio desta vez; Tem sido uma longa espera para nós, e seria importantíssimo se pudéssemos ganhar", Didier Drogba, atacante da Costa do Marfim, sobre as aspirações da equipe na Copa Africana de Nações

"É um dia especial já que significa mais anos no Barça, que é onde eu quero estar. A primeira decisão sempre foi permanecer aqui. O clube tem feito um esforço e eu agraceço isso. Tentarei ter o desempenho dos últimos anos", Xavi, ao confirmar a renovação com o Barcelona

"Tudo aconteceu rápido. Ainda estou em choque. Não sei nem o que dizer. Dinamo é meu clube e minha casa, então é difícil sair. No entanto, uma oferta de uma equipe como a Internazionale, uma das maiores do mundo, não pode ser recusada", Mateo Kovacic, meia croata do Dínamo Zagreb, sobre sua venda para a equipe italiana

"Éramos meninos que competíamos sem complexos contra as melhores seleções do mundo. E isso, de alguma maneira, abriu as portas para o sucesso que alcançamos desde então", Giovani dos Santos, sobre a conquista do México na Copa do Mundo Sub-17 da FIFA Peru 2005

“Na Copa do Mundo de 1950, eu era soldado. Hoje, estou sendo promovido a embaixador. É um salto muito grande, de soldado para embaixador. Juntos, seremos vitoriosos”, Mário Jorge Zagallo, um dos embaixadores da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

"Uma equipe com tantos craques ganharia a taça com o pé nas costas, só tem feras. Já estive em outras convocações, mas sem dúvida é uma honra muito grande fazer parte desse time recheado de craques e em prol de algo que tenho certeza de que será um sucesso”, Marta, também nomeada embaixadora do Brasil 2014, ao lado de Amarildo, Bebeto, Carlos Alberto Torres, Ronaldo e Zagallo 

"Tenho certeza de que o povo brasileiro se sentirá bem representado assim que conhecer o cartaz. Estamos orgulhosos deste símbolo tão importante da Copa do Mundo da FIFA, que também mostra a paixão pelo futebol que existe em nosso país", Bebeto, durante a apresentação do cartaz oficial do Brasil 2014

"Quando entramos em campo, entramos como se fôssemos um só. A nossa solidariedade é a nossa força. Estamos trabalhando duro, muito duro. E há uma união, uma harmonia nesta seleção", Blas Pérez, atacante da seleção do Panamá

"Estamos com uma mentalidade muito positiva, temos muitas vontade de chegar ao Mundial. Lamentavelmente nas eliminatórias anteriores não conseguimos, mas isso não faz mais que duplicar a esperança e nos dá uma concentração total para conseguir o objetivo", Keylor Navas, goleiro do Levante e da seleção da Costa Rica, sobre as aspirações do país nas eliminatórias para o Brasil 2014

"Eu era um dos piores jogadores do meu bairro quando criança. Os amigos riam de mim quando jogávamos. Eles me colocavam de goleiro na maioria das vezes", Luton Shelton, atacante da Jamaica, relembrando a infância em Tivoli Gardens, Kingston