Pontaria, títulos e show de gols contra
© Getty Images

Um jogo que pareceu um pesadelo para Jonathan Walters, do Stoke City inglês, é a exceção da análise estatística do FIFA.com nesta semana. Também damos uma olhada em feitos mais positivos por parte do Barcelona, do Bologna, do KRL paquistanês e de Nolan Roux, do Lille francês.

21

segundos era o que o cronômetro marcava quando Nolan Roux marcou o gol mais rápido do atual Campeonato Francês no sábado passado. Apesar de ter superado a marca de Zlatan Ibrahimovic nesta temporada em cinco segundos, o chute certeiro do atacante – seu quarto em três jogos – não foi suficiente para conduzir o Lille à vitória sobre o lanterna Nancy, que acabou igualando o encontro em 2 a 2 e acumulando seu nono empate na competição. O fim de semana na França também teve outros acontecimentos dignos de nota. Eden Ben Basat, do Brest, marcou o 500º gol da edição de 2012/13 da competição. E o fato mais espetacular da rodada ocorreu em Nice, onde o clube local goleou o Valenciennes por 5 a 0. Foi a vitória mais elástica da equipe na primeira divisão desde março de 1989.

18

vitórias em suas 19 primeiras partidas no Campeonato Espanhol garantiram ao Barcelona o melhor retrospecto jamais visto ao fim do primeiro turno da competição. Um triunfo por 3 a 1 sobre o Málaga fora de casa deixou o clube catalão 11 e 18 pontos à frente de Atlético de Madri e Real Madrid, respectivamente. Agora, só uma espécie de milagre futebolístico evitará que o título da temporada vá para o Camp Nou pela 22ª vez. Cesc Fàbregas esteve entre os marcadores no Estádio La Rosaleda e, com 15 gols e 17 assistências com a camisa do Barça, ele participou de mais jogadas decisivas do que qualquer outro meio-campista na primeira divisão da Espanha desde que chegou à equipe, vindo do Arsenal em agosto de 2011. Também não é surpresa alguma que Lionel Messi tenha balançado a rede nessa partida – foi o nono jogo consecutivo em que ele consegue isso. Com o feito, o argentino ficou a apenas um gol do recorde neste critério, estabelecido por dois ex-ídolos do Barcelona: Mariano Martín em 1942-43 e o brasileiro Ronaldo em 1996-97.

4

gols e nenhum contra foi o placar da goleada do Bologna sobre o Chievo no Campeonato Italiano neste sábado. Foi a segunda vitória dos rubro-azuis por quatro gols de diferença na atual temporada, mas precisaríamos voltar meio século no tempo para encontrar outra campanha em que o clube conseguiu dois triunfos como esses na primeira divisão. A mais recente vitória bolonhesa foi uma lição de eficiência, já que os quatro gols saíram dos escassos cinco chutes à meta dados pela equipe. Ainda na Itália, um fato pouco digno de celebrações marcou a rodada do Siena. A sexta derrota consecutiva significou um recorde negativo do clube na elite italiana.

3

títulos nacionais em quatro temporadas é a marca que o KRL, do Paquistão, pode exibir após se sagrar novamente campeão na semana passada. O clube da cidade de Rawalpindi, subúrbio da capital do país, fez uma campanha de respeito, perdendo apenas um dos 30 compromissos da temporada e terminando com um saldo positivo de 50 gols. Essa cifra se deveu em grande parte às atuações do atacante Kalle Mullah, titular da seleção do Paquistão, que balançou a rede 23 vezes e foi artilheiro disparado da competição. O título do KRL chegou merecidamente com um empate contra o PIA, clube mais vitorioso do país com nove troféus – recorde, porém, que pode ser ameaçado pela nova força dominante do campeonato local.

2

gols contra e um pênalti perdido. Este foi o resumo de uma infeliz tarde de trabalho para Jonathan Walters, do Stoke City, no sábado. Em toda a história do Campeonato Inglês, apenas dois jogadores – Jamie Carragher e David Proctor – haviam conseguido balançar a rede errada duas vezes na mesma partida, mas nenhum deles coroou a falta de sorte com uma penalidade máxima desperdiçada. Para piorar a situação de Walters, sua série de infortúnios custou caro ao Stoke, que terminou goleado por 4 a 0 pelo Chelsea – a pior derrota em casa do clube na primeira divisão desde que o Luton Town o venceu pelo mesmo placar em 1985. A equipe também deu adeus ao melhor retrospecto caseiro da temporada na elite inglesa, já que havia ficado 17 jogos e quase um ano sem perder antes da visita do vice-campeão mundial. A boa notícia para Walters foi que sua redenção não tardou em chegar. Nesta terça-feira, ele pôs um ponto final no pesadelo do fim de semana ao marcar duas vezes – desta vez, no gol certo – e ajudar o Stoke City a passar para a quarta fase da Copa da Inglaterra com um triunfo por 4 a 1 sobre o Crystal Palace.