As frases da semana

"É algo maravilhoso conquistar o prêmio novamente, completando quatro seguidos, estou realmente muito feliz. A verdade é que estou desfrutando de tudo o que tem acontecido comigo, os prêmios que conquistei, e agora espero ganhar mais coisas com minha equipe e minha seleção", Lionel Messi, vencedor da Bola de Ouro FIFA pela quarta vez consecutiva.

"Ninguém pode se igualar a Messi agora. Ele merecia o prêmio por tudo o que fez no ano passado", Neymar.

"Em toda a minha vida, não foram muitas as vezes em que fiquei literalmente sem palavras. Mas hoje estou com dificuldades de pensar no que dizer. Para ser sincera, quando a Hope (Solo) chamou o meu nome, achei primeiro que ela tinha se enganado. Eu tinha certeza de que a Alex (Morgan) é que venceria", Abby Wambach, eleita Jogadora do Ano da FIFA.

“Muito feliz que minha companheira de time e amiga @AbbyWambach foi eleita a Jogadora do Ano FIFA 2012! Foi muito merecido”, Alex Morgan, que ficou em terceiro lugar na eleição de Jogadora do Ano, através de sua conta no Twitter.

"Estou orgulhoso de representar um futebol que está em um extraordinário momento, mas tenho consciência de que este não é um prêmio individual, mas um prêmio ao trabalho de uma equipe, pois atrás de mim há muita gente", Vicente del Bosque, eleito Treinador do Ano no futebol masculino.

"Me sinto realmente parte daquele conjunto (seleção dos Estados Unidos) e estou muito orgulhosa da equipe. Daria um prêmio como este para todo o time. Infelizmente só há um troféu, por isso vou guardá-lo para mim", Pia Sundhage, vencedora do prêmio de Treinadora do Ano no futebol feminino.

"Temos uma enorme vontade de ganhar. Esta equipe entrou em um momento muito positivo, com uma grande personalidade e uma filosofia de jogo muito definida. Acreditamos em nós mesmos, e respeitamos os nossos rivais", Xavi, sobre a fase do Barcelona, base da Seleção Mundial da FIFA/FIFPro.

"Estou me sentindo fantástico, não esperava nem sequer estar entre os dez primeiros, muito menos entre os três finalistas. Quero agradecer também aos torcedores, porque sem os votos deles não estaria aqui. Este troféu também pertence a eles", Miroslav Stoch, ganhador do Prêmio Puskas de gol mais bonito do ano.

“O futebol é a última ponte quando a sociedade se desintegra, mas também a primeira ponte quando a vida volta a florescer. Futebol é esperança. Futebol é vida”, Joseph S. Blatter, presidente da FIFA, durante a cerimônia de gala da Bola de Ouro FIFA.

"Receber este prêmio é uma honra máxima porque no futebol americano existem muitos jogadores de grande classe. Tenho certeza que não teria conseguido esse troféu se não fosse o apoio dos meus companheiros de Santos e de Seleção", Neymar, que ganhou o Troféu “Rei da América”, no Uruguai.

“O México vem crescendo com força há tempo e precisamos refletir isso em competições importantes e na seleção principal”, José Manuel de la Torre, técnico do México, ao FIFA.com.

"A geração de 1996 tem sido mencionada repetidamente, e ela representou um grande momento para o futebol sul-africano. Mas agora, como anfitriões em 2013, é importante criar uma nova história. Aquele foi um período grandioso, mas, como jogadores, precisamos criar as nossas próprias lembranças. Temos uma equipe de jogadores em que acreditamos", Bongani Khumalo, capitão da África do Sul, sobre a participação do país na próxima Copa Africana de Nações.

"Estou muito confiante de que podemos quebrar o jejum e encerrar a longa espera pelo título africano", Asamoah Gyan, atacante de Gana, que espera ajudar seu país a vencer a CAN pela primeira vez desde 1982.

"É claro que existem outros times, mas, com (Luis Felipe) Scolari no comando, o Brasil é favorito", Frank de Boer, técnico do Ajax, sobre as chances do Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2014.

“A minha lembrança favorita é a do jogo de abertura da França 98. A Escócia, infelizmente, enfrentaria o Brasil. Pensávamos que seríamos massacrados, mas continuamos firmes e empatamos de pênalti. Infelizmente, marcamos um gol contra nos últimos 15 minutos e perdemos por 2 a 1. Mas, tecnicamente, marcamos mais gols do que o Brasil”, Amy Macdonald, cantora, falando ao FIFA.com sobre sua paixão pelo futebol.