Messi comanda farra de goleadores
© AFP

O título chileno conquistado pelo Huachipato após 38 anos de espera destaca-se em uma análise estatística dominada por artilheiros de Colômbia, Egito, Inglaterra e, é claro, Argentina.

150

gols pelo Campeonato Inglês foi a marca alcançada por Wayne Rooney, que se tornou o maior artilheiro do United na história do clássico de Manchester. Autor de dois gols no primeiro tempo da partida do último domingo, o atacante chegou a dez em confrontos contra o City, superando Bobby Charlton, no lado dos diabos vermelhos, e igualando Francis Lee e Joe Hayes, ídolos do rival. Rooney atingiu 150 gols na Premier League com 27 anos e 46 dias, idade inferior à dos outros cinco jogadores que também alcançaram o feito: Thierry Henry (28 anos e 150 dias), Alan Shearer (28-247), Robbie Fowler (29-325), Andy Cole (31-60) e Frank Lampard (33-294). Os gols dele também foram responsáveis pela primeira derrota do City em casa após 37 jogos, sequência que completaria dois anos em 20 de dezembro, data em que os citizens perderam do Everton por 2 a 1 em 2010.

86

tentos pelo clube e pela seleção em 2012 permitiram a Lionel Messi tornar-se o recordista de gols em um único ano. A antiga marca tinha quatro décadas e pertencia ao alemão Gerd Müller, que ainda pode se orgulhar de ter anotado 85 em número menor de jogos, 60 contra 66 de Messi, o que não diminui em nada a grandiosidade da proeza realizada pelo ídolo do Barcelona e da seleção argentina. O atacante colocou 86 bolas na rede em 5.405 minutos de jogo, o que significa uma média de um gol a cada 63 minutos em todo o ano. Além disso, à medida que o recorde se aproximava, Messi acelerou o ritmo, fazendo dois gols em cada uma das suas últimas cinco partidas no Campeonato Espanhol. Vale registrar ainda que o recorde de 1972 de Müller não foi o único batido pelo camisa 10 do Barça contra o Real Betis. O argentino também se tornou sozinho o maior artilheiro da história do clube na liga nacional, com 192 gols, dois acima dos 190 de César Rodríguez.

38

anos sem conquistar o título do Campeonato Chileno foi a longa sequência que chegou ao fim para o Huachipato no último domingo. Mais do que a espera, no entanto, o que realmente marcou o bicampeonato do clube de Talcahuano foram as circunstâncias em que a vitória se deu. A equipe levou a melhor sobre o Unión Española no segundo jogo da final do Clausura, mas somente após uma tensa disputa de pênaltis, em que sete das 12 cobranças foram desperdiçadas. Curioso também foi o fato de que os finalistas haviam terminado na sexta e sétima posições respectivamente na fase regular do Clausura, oito pontos atrás da dupla de líderes, Colo Colo e Universidad de Chile.

5

gols em 43 minutos contra o Deportivo La Coruña, no último domingo, estabeleceram um novo recorde pessoal para Radamel Falcao. Até então, a atuação mais goleadora dele datava de 28 de abril de 2011, quando o colombiano marcou quatro vezes com a camisa do Porto na vitória por 5 a 1 sobre o Villarreal. O atacante também se tornou o primeiro jogador a estufar as redes cinco vezes em uma partida do Campeonato Espanhol desde a exibição de gala de Fernando Morientes pelo Real Madrid, contra o Las Palmas, no dia 10 de fevereiro de 2002. A melhor marca das outras duas máquinas de fazer gol da liga, Messi e Cristiano Ronaldo, é de quatro tentos. Já o recorde histórico da competição pertence a Bata e Ladislao Kubala, que carimbaram a meta adversária sete vezes em jogos disputados em 1931 e 1952, respectivamente.

1

gol a cada dois jogos é a média obtida por Mohamed Aboutrika, do Al Ahly, em oito partidas na história da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, recorde de participação igualado apenas pelos companheiros Hossam Ashour e Wael Gomaa (aos 37, o jogador mais velho do Japão 2012). Seis anos após ter sido artilheiro do torneio de 2006, Aboutrika anotou o gol da vitória do time egípcio sobre o Sanfrecce Hiroshima no domingo e, aos 34 anos, tornou-se apenas o quinto jogador a balançar as redes em mais de uma edição da Copa do Mundo de Clubes da FIFA. E, nesse quinteto, apenas um certo Lionel Messi iguala os quatro gols de Aboutrika.