Prêmios, prodígios e despedida de luxo
© AFP

Um jejum colchonero, o júbilo da vitória e uma chuva de gols no primeiro tempo são os destaques da análise estatística do FIFA.com, que começa com os feitos de dois jovens europeus.

16

anos e 88 dias foi a idade com a qual Richairo Zivkovic tornou-se o quarto jogador mais jovem da história do Campeonato Holandês neste domingo. O conceituado atacante fez a sua estreia na liga em uma vitória de 2 a 0 sobre o Heracles. Porém, o recorde ainda pertence a Wim Kras, que estava a 75 dias do seu aniversário de 16 anos quando atuou pelo Volendam contra o Ajax em 1959. E Zivkovic não foi o único adolescente a aparecer em manchetes nesta semana. Na Bulgária, o prodígio Antonio Vutov, do Levski de Sófia, (16 anos e 175 dias de idade) conquistou o seu lugar como o artilheiro mais jovem da semana ao balançar as redes na vitória por 7 a 1 sobre o Etar, time 26 vezes campeão nacional.

13

anos, um mês e 22 clássicos de Madri já se passaram desde que o Real foi derrotado pelo Atlético pela última vez. Os colchoneros, que precisam voltar no tempo até o dia 30 de outubro de 1999 para relembrarem a última vitória, viram o longo jejum ser ampliado no sábado. O Atlético entrou no jogo oito pontos à frente do Real — a primeira vez desde 1996 em que chegava ao clássico com uma vantagem tão grande —, mas os merengues não encontraram dificuldades e alcançaram 19 partidas de invencibilidade em casa pelo Campeonato Espanhol. Cristiano Ronaldo os conduziu ao caminho da vitória com uma cobrança magnífica que resultou no seu décimo gol de falta desde a chegada à Espanha. Durante o mesmo período, apenas Messi chegou perto, com seis tentos de tiro livre, embora deva ser salientado que Cristiano bateu 159 faltas a gol nestas quatro temporadas, mais do que qualquer equipe espanhola como um todo.

7

gols foram marcados durante os 34 minutos iniciais do encontro de sábado entre o Reading e o Manchester United, igualando o recorde da Premier League inglesa. O jogo foi o terceiro na história da liga a produzir sete gols no primeiro tempo. Ironicamente, os dois segundos tempos desses duelos resultaram, em conjunto, em apenas um gol. Notavelmente, nenhum time do Campeonato Inglês concedeu a vantagem no marcador mais vezes nesta temporada do que o United, que está na liderança apesar de ter ficado atrás no placar em dez ocasiões. Também na Inglaterra, Demba Ba estufou as redes pelo Newcastle na vitória de 3 a 0 sobre o Wigan, marcando o gol de número 21.000 da história da Premier League. Por sua vez, o companheiro de equipe Gael Bigirimana foi o primeiro burundinês a fazer gol na primeira divisão da Inglaterra. Assim, jogadores de 89 nacionalidades já deixaram a sua marca na liga inglesa.

6

clubes diferentes ganharam os seis títulos mais recentes no México, com o Tijuana sendo o último a comemorar o sucesso na liga. Este foi o primeiro título nacional em cinco anos de existência da equipe rubro-negra, que segue uma tendência após conquistas alternadas por Toluca, Monterrey, Pumas, Tigres e Santos Laguna. Também houve festa de comemoração de título no Equador, onde o Barcelona assegurou o seu 19º troféu nacional, batendo o recorde da competição, um à frente do Nacional de Quito. A equipe de Guayaquil não obtinha o título desde 1997, e a espera de 15 anos foi a mais longa desde a primeira conquista do time, em 1955.

4

títulos do Campeonato Americano foram conquistados pelo Los Angeles Galaxy, que se igualou ao DC United depois de derrotar o Houston Dynamo por 3 a 1 na final do último sábado. O bicampeonato consecutivo representou o adeus perfeito para David Beckham, que venceu nove campeonatos nacionais em três países diferentes (seis na Inglaterra, um na Espanha e dois nos Estados Unidos). No mesmo jogo, Landon Donovan ampliou o seu recorde e chegou a 22 gols marcados em jogos das fases de mata-mata da Major League Soccer. O capitão do Galaxy balançou as redes cinco vezes em decisões do certame, três a mais do que qualquer outro jogador.