Parabéns a você!
© Getty Images

O FIFA.com segue seu giro pelas carreiras de grandes nomes do futebol mundial que fazem aniversário na semana que se inicia. Veja quem são as bolas da vez.

25/11 — Xabi Alonso (31) se firmou nesses últimos anos como um dos melhores volantes do mundo. Vale destacar que o jogador foi um dos principais componentes nas vitoriosas campanhas da seleção espanhola na Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010 e nas edições de 2008 e 2012 da Euro. Além disso, ajudou a levar a Fúria ao terceiro lugar na Copa das Confederações da FIFA 2009 e esteve presente também na Copa do Mundo da FIFA Alemanha 2006 e na Euro 2004. Foi em sua época de Real Sociedad que chamou a atenção do Liverpool. Com os Reds, faturou a Copa da Inglaterra, o Community Shield (disputa entre os campeões da Premier League e da Copa da Inglaterra), a Liga dos Campeões da UEFA e a Supercopa da UEFA. Após a passagem de sucesso pelo futebol inglês, voltou à Espanha para defender o Real Madrid, onde se tornou destaque imediatamente. Com ele, o gigante do Santiago Bernabéu voltou a conquistar a Copa do Rei e o Campeonato Espanhol, além ter vencido a Supercopa da Espanha, no início desta temporada.

26/11 — Danny Welbeck (22) vai pouco a pouco conquistando seu espaço na seleção inglesa apesar de sua pouca idade. Prova disso é que disputou quatro partidas da última Euro — marcando contra a Suécia um dos gols mais bonitos da competição — e vem participando das eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Ainda mais jovem, disputou a Copa do Mundo Sub-17 da FIFA 2007 e levou a Inglaterra à final da Euro Sub-19 2009. No ano passado, participou da Euro Sub-21. Welbeck é produto do centro de formação do Manchester United, clube ao qual retornou no início da temporada após ter sido emprestado a Preston e Sunderland.

27/11 — Roberto Mancini (48) fez seu nome com a camisa da Sampdoria, garantindo ao clube genovês uma série de títulos nacionais — um scudetto, quatro Copas da Itália e uma Supercopa da Itália — e um continental, a Recopa Europeia. Chegou também ao vice-campeonato da Liga dos Campeões da UEFA, quando vendeu caro a derrota para o Barcelona na final em Wembley. Transferiu-se para a Lazio, onde seguiu faturando títulos, mais precisamente o Campeonato Italiano, a Copa e a Supercopa da Itália, a Recopa Europeia e a Supercopa da UEFA. Com a Azzurra, disputou a Euro 1988. Pendurou as chuteiras quando defendia o Leicester City, lançando-se na carreira de treinador à frente da Fiorentina e, mais tarde, da Lazio, conquistando a Copa da Itália no comando de ambas as equipes. Tornou-se técnico da Inter de Milão, clube que levou ao tricampeonato italiano e ao bicampeonato da Copa e da Supercopa da Itália. Retornou em seguida à Inglaterra, agora para assumir o Manchester City com a missão de chegar ao topo. O objetivo foi alcançado com as conquistas da Copa da Inglaterra, em seu primeiro ano no clube, da Premier League, na temporada passada, e do Community Shield, na abertura da temporada atual.

28/11 — Alessandro Altobelli (57) ajudou a levar a Itália ao título da Copa do Mundo da FIFA Espanha 1982, participando de três jogos, entre os quais a grande final diante da Alemanha, quando marcou o terceiro gol na vitória por 3 a 1. Quatro anos mais tarde, no México, balançou as redes em quatro oportunidades, uma delas o gol inaugural da competição. Disputou duas edições da Euro. Após desfilar seu futebol por Latina e Brescia, foi transferido para a Inter de Milão, onde foi campeão italiano e bicampeão da Copa da Itália. Após oito temporadas na Lombardia e uma passagem de um ano pela Juventus, pendurou as chuteiras com a camisa do Brescia.

29/11 — Kasey Keller (43) foi o responsável por fechar a meta da seleção dos Estados Unidos nas edições de 1998 e 2006 da Copa do Mundo da FIFA e na Copa das Confederações da FIFA 1999, além de ter se sagrado tricampeão da Copa Ouro com seu país. Disputou também o Torneio Olímpico de Futebol Atlanta 1996 e a Copa do Mundo Sub-20 da FIFA 1989. Foi revelado pelo Portland Timbers, atravessando o Atlântico para defender as cores de Millwall e, mais tarde, Leicester City, clube com o qual faturou a Copa da Liga. Em seguida, rumou para o futebol espanhol, onde atuou pelo Rayo Valecano antes de retornar à Inglaterra, desta vez com Tottenham e depois Southampton. Passou ainda pelo alemão Borussia Möchengladbach e, após uma temporada com a camisa do Fulham, voltou aos Estados Unidos. Já pelo Seattle Sounders, foi tricampeão da Copa Lamar Hunt de forma consecutiva. No plano individual, foi eleito o melhor goleiro da Major League Soccer.

30/11 — Gary Lineker (52) é um nome que não pode ser lembrando sem que seja mencionada a sua artilharia na Copa do Mundo da FIFA México 1986, quando marcou seis gols em cinco partidas. Vale lembrar também que o jogador foi às redes em quatro oportunidades na Itália 1990, levando a Inglaterra às semifinais daquela edição do Mundial. Ainda pela seleção inglesa, disputou duas Euros, em 1988 e 1992, mas não chegou a anotar nenhum gol. Foi revelado pelo Leicester City, onde se sagrou campeão da segunda divisão antes de ser contratado pelo Everton e conquistar o Charity Shield (antigo nome do Community Shield). Sua carreira tomou novos ares com a assinatura de contrato com o Barcelona. Na Catalunha, conquistou a Copa do Rei e a Recopa Europeia. Em seguida, faturou a Copa da Inglaterra vestindo as cores do Tottenham e pendurou as chuteiras após defender o japonês Nagoya Grampus. Outro destaque de sua carreira foi ter alcançado a marca de artilheiro do Campeonato Inglês por três equipes diferentes.

01/12 — Salvatore Schillaci (48) encantou o planeta bola com seu fantástico faro de gol na Copa do Mundo da FIFA Itália 1990. Na oportunidade, marcou seis gols em sete jogos e, ainda que a Azzurra não tenha chegado à final, o gol de Totó Schillaci sobre a Inglaterra garantiu aos italianos um prêmio de consolação: a subida ao pódio, com o terceiro lugar no torneio. Não à toa, sagrou-se artilheiro e foi eleito o melhor jogador da competição. Deu seus primeiros chutes pelo Messina, sendo transferido de lá para a Juventus, clube com o qual foi campeão da Copa da Itália e da Copa da UEFA. Defendeu também a Internazionale, e pendurou as chuteiras quando vestia a camisa do japonês Jubilo Iwata.