As frases da semana
© Getty Images

O desempenho decisivo de Falcão no duelo contra a Argentina na Copa do Mundo de Futsal da FIFA Tailândia 2012, a sequência da repercussão dos indicados à Bola de Ouro FIFA e a expectativa pela Copa do Mundo de Clubes Japão 2012 estiveram entre os assuntos mais comentados da semana. O FIFA.com reúne as melhores frases do período.

"O dia de hoje está entre os dois ou três momentos mais felizes da minha carreira. Por tudo o que me aconteceu, foi muito especial. Não pude segurar as lágrimas. Esta vitória nos fortalece para a sequência do torneio, porque todos sabem que somos candidatos ao título e esperam que estejamos na final. Mas nada é fácil. Por isso digo que o que aconteceu hoje nos dá confiança para chegar à decisão", Falcão, ala da Seleção Brasileira, após a atuação decisiva que garantiu a vitória de virada sobre a Argentina por 3 a 2 e a classificação do país à semifinal da Copa do Mundo de Futsal da FIFA Tailândia 2012

"Contra o Náutico, vou iniciar uma nova fase na minha vida e quero fazer história. Acho que vim para o clube que tem o meu perfil. O São Paulo foi o primeiro a lançar algo como o Reffis, a ter um centro de treinamento de qualidade, e isso ajuda qualquer atleta. Precisava de uma estrutura como essa para me auxiliar", Paulo Henrique Ganso, antes da estreia no São Paulo

"Não imaginava que o povo brasileiro tivesse tanta preocupação comigo", Pelé, emocionado com o apoio recebido dos fãs durante o tempo em que ficou internado no hospital.

"Não estava acreditando. Fiquei meio cismado, sem saber se era verdade ou não", Durval, zagueiro do Santos, sobre a convocação para a Seleção Brasileira

"Claro que todo mundo fala muito do Messi, mas acho que ele já ganhou tanto que não devem mais caber troféus na prateleira da casa dele. Então, vai: eu votaria no Cristiano Ronaldo. É um cara que consegue fazer a diferença de várias maneiras, em diferentes situações de ataque. Já merece levar mais uma", Roberto Carlos, ex-lateral esquerdo e hoje diretor do Anzi, da Rússia, sobre a Bola de Ouro FIFA 2012

"Em 2002 o Ronaldo me quebrou as pernas e roubou o troféu (risos). Não sei o que essa gente tanto via em mim (risos). Mas, de verdade, acho que encaixei, sim, uma sequência de seis ou sete anos em que fui o melhor da posição, e isso é algo que me deixa muito orgulhoso. É claro, no entanto, que aquela geração tinha uma quantidade absurda de gente muito talentosa e, ainda mais, gente jogando do meio-campo para a frente, onde tende a haver mais atenção mesmo", Roberto Carlos, sobre sua indicação ao prêmio em 2002

"É preciso dar a Bola de Ouro para quem tem a faculdade e a vocação de fazer sonhar. O Lionel Messi tem isso, e o Cristiano Ronaldo também. São jogadores como eles que merecem ser premiados", Willy Sagnol, ex-lateral direito da seleção francesa, sobre a premiação de 2012

"Futebol é competência. Não vim aqui para ficar sentado no banco. Um jogador que pensa em ser reserva, não pode fazer parte deste esporte. Vim aqui para ser titular. Estou fazendo meu trabalho, tenho que melhorar muita coisa e a decisão é do treinador", Paolo Guerreiro, zagueiro peruano contratado pelo Corinthians junto ao Hamburgo em julho, reafirmando a vontade de ser um dos titulares de Tite

"Uma das razões para a minha escolha foi justamente por ele. Tanto para poder conviver com um cara desses e por saber que teria chances na temporada, na hora de revezar", Fábio Santos, lateral do Corinthians, sobre a decisão de se transferir para o Corinthians em 2011

"O Mundial certamente irá colocar uma grande tensão sobre o time, porque é uma viagem para o outro lado do mundo, com um fuso horário diferente, enquanto a Premier League continuará sendo disputada. Temos que lidar com isso. Mas temos um elenco suficientemente grande e pensamos que podemos competir", Roberto Di Matteo, técnico do Chelsea, sobre a maratona de jogos no fim de ano

"Nossa tarefa não é fácil. Será um milagre se ganharmos esse troféu por conta dos muitos problemas que estamos tendo. Não estamos disputando o Campeonato Egípcio, mal jogamos partidas, não temos a torcida em nossos jogos... Tudo isso acaba prejudicando a equipe. É evidente que o grupo precisaria ter ritmo de jogo para estar totalmente preparado, mas este não o caso", Wael Gomaa, defensor do Al Ahly, do Egito, sobre a expectativa para o segundo jogo da decisão da Liga dos Campeões da África, contra o Espérance, após o empate em 1 a 1 na primeira partida

"Eu me espelhei no meu pai, que passou por isto também. Mas é claro que era outro mundo. Infelizmente, ele não teve a oportunidade de ter a ciência ao seu lado. Médicos, fisioterapias, fono... Não dá para comparar. Mas, para ter forças na minha recuperação, eu pensei nele", Ricardo Gomes, ex-técnico do Vasco, ao ser anunciado como novo diretor técnico do clube, sobre a recuperação de um AVC em 2011

"É uma ocasião sensacional para realizar todo tipo de ação e, sobretudo, com elas, gerar valor. Valor não é dinheiro, mas reconhecimento às cadeias de produção. Será incrível se, até a Copa do Mundo, a gente conseguir mostrar aos estrangeiros o que é uma farofa, uma couve, um cupuaçu; se eles ficarem felizes de provar e levarem aquilo para suas vidas, mas também que aquela atitude seja benéfica a quem produziu. No mundo todo, conhecem-se os grandes produtos e se sabe quem os produziu. Dar cara a esses sabores é fundamental. Não é só o produto que é importante: o homem também é, e é preciso lhe dar importância. Quem sabe na Copa das Confederações e na Copa do Mundo a gente consiga usar a cozinha como uma alavanca social e até ambiental?", Alex Atala, chef que participará do sorteio da Copa das Confederações da FIFA, no dia 1º de dezembro, em São Paulo

"A característica mais marcante do Brasil é a camaradagem. Diria para que as pessoas venham conhecer o Brasil por diversos motivos, desde a atmosfera e o estilo de jogo até a natureza acolhedora dos brasileiros. Os brasileiros são pessoas muito calorosas e receptivas com todos. São muito apaixonados por futebol e pelo modo como levamos nossas vidas no dia a dia, e acho que somos muito bons em espalhar um pouco de alegria para todos. Então, não só você pode ver uma competição incrível de futebol, como talvez nós o ensinemos a dançar samba", Adriana Lima, modelo, também convidada pela FIFA para participar do sorteio da Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013

"Fico muito feliz por receber este prêmio. É um reconhecimento pelo belo trabalho que foi feito na temporada passada, quando eu jogava pelo Borussia Mönchengladbach. Foi uma temporada muito boa da equipe e conseguimos apresentar um grande futebol. Gostaria de agradecer a todos que me ajudaram: jogadores, treinadores, amigos e fãs. Este é um prêmio individual, mas com mérito coletivo", Dante, eleito melhor defensor do último Campeonato Alemão

"É importante para que os mais jovens, num momento de pressão, olhem para o lado e tenham alguém que transmita: 'tranquilo, vai dar certo. Vamos fazer assim e assim.' É importante ter isso para dar tranquilidade nos momentos de pressão e para orientar quando as cosias vão bem, para que não haja relaxamento. São coisas do dia a dia fora de campo: estar na retaguarda, lembrar ao pessoal para deixar de lado a vaidade. Isso é importante tanto num clube quanto numa Seleção", Gilberto Silva, sobre a importância de mesclar jovens talentos e jogadores experientes na Seleção Brasileira