Uma curiosa coincidência
© AFP

Um time titular formado só por compatriotas e o equilíbrio inerente a um campeonato nacional são os destaques da análise estatística desta semana, que também traz o sofrimento da Juventus, o brilho do Central Coast Mariners e uma coincidência entre dois dos maiores astros do futebol.

869

dias é a diferença de idade entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi — e também entre os respectivos filhos. O jogador do Real Madrid, de 27 anos, e o do Barcelona, de 25, são incessantemente comparados. Até por esse motivo, foi uma enorme coincidência o fato de que o filho do argentino nasceu na última sexta-feira, exatamente 869 dias após o do português, Cristiano Júnior.

49

jogos invictos — apenas nove atrás do recorde histórico da Série A italiana, estabelecido pelo magnífico Milan de Fabio Capello na década de 1990 — foi a sequência que chegou ao fim para a Juventus no sábado. Desde a derrota de 1 a 0 para o Parma em maio de 2011, a Juve havia vencido 32 e empatado 17 jogos da liga, e o gol de Arturo Vidal aos 18 segundos de jogo em casa contra a Inter de Milão — o mais rápido entre as cinco principais ligas nacionais europeias em 2012/13 — deixou a Vecchia Signora próxima da marca cinquentenária. No entanto, dois tentos de Diego Milito e uma conclusão precisa de Rodrigo Palacio deram à Inter uma ótima virada por 3 a 1. A derrota foi a primeira da equipe de Turim no Juventus Stadium, no qual a Juve já fez 29 partidas. A equipe de Milão, por sua vez, chegou à nona vitória consecutiva — e também a nona vitória seguida fora de casa — somando todas as competições que disputa.

11

croatas foram escalados pelo Dínamo de Zagreb para começar a partida contra o Paris Saint-Germain na última terça-feira. A ocasião foi a primeira em que uma equipe colocou em campo jogadores de apenas uma nacionalidade para iniciar uma partida pela Liga dos Campeões da UEFA desde o Steaua Bucareste, há mais de seis anos. Entretanto, a escalação totalmente nacional não deu muito certo para o técnico Ante Cacić na sua jornada na capital francesa. Em Paris, Zlatan Ibrahimović se tornou o segundo jogador na história da competição a dar quatro passes para gol em um único jogo — o primeiro foi Carlos Martins, pelo Benfica, em jogo contra o Lyon, em 2010. A atuação do sueco foi decisiva para a vitória de 4 a 0 do PSG, que está a um passo de se classificar às oitavas de final do torneio — já o Dínamo está eliminado. Além disso, ao marcar o primeiro gol do jogo, o zagueiro Alex anotou o seu oitavo tento pelo principal torneio europeu na carreira, tornando-se, ao lado de John Terry, o terceiro homem de defesa que mais marcou gols na Liga dos Campeões em todos os tempos. Somente Roberto Carlos, com 16, e Christian Panucci, com 11, fizeram mais.

7

gols foi o que o Central Coast Mariners aplicou sobre o Sydney no último sábado. A façanha tornou o Central Coast a terceira equipe na história da A-League australiana a marcar mais de seis gols em uma única partida. As outras duas ocasiões envolveram o Adelaide United. Em janeiro de 2011, a equipe aplicou 8 a 1 no Queensland Fury. Nove meses depois, o time foi goleado pelo Brisbane Roar por 7 a 1. Yairo Yau, que foi chamado às pressas para iniciar a partida após a lesão de Alessandro Del Piero, marcou o primeiro gol do jogo para o Sydney no Bluetongue Stadium. Porém, quatro gols em um intervalo de 11 minutos na etapa final selaram a goleada a favor dos donos da casa. Daniel McBreen se tornou o primeiro jogador na história a marcar três gols em um mesmo jogo para o Central Coast, equipe fundadora da liga australiana. O Sydney não vence o rival fora de casa há mais de quatro anos.

6

equipes diferentes conquistaram as últimas seis edições do Campeonato Sueco após o título do Elfsborg, no último domingo. A equipe se beneficiou do fato de o Hacken, principal concorrente na disputa, ter feito apenas um ponto nos seus últimos dois jogos em casa. Além disso, o Malmö, que também chegou à reta final com chances de título, obteve apenas dois empates nas duas rodadas derradeiras. Os tropeços dos rivais proporcionaram o sexto título nacional ao Elfsborg. As últimas edições do campeonato tiveram como campeões IFK, Kalmar, AIK, Malmö e Helsingborg. Com isso, a Suécia é um dos dois únicos países a terem seis campeões diferentes nos últimos seis anos. O outro é a Macedônia, que viu Pobeda, Rabotnicki, Makedonija Gjorce Petrov, Renova, Shkendija e Vardar levantarem o troféu de 2007 para cá. O vice-campeonato, no entanto, é um ótimo prêmio de consolação para o Hacken, pois foi a melhor colocação da equipe nos seus 72 anos de história. Além disso, o time teve disparado o melhor ataque da competição, com 67 gols, 15 a mais que a segunda equipe que mais balançou as redes. Por fim, o artilheiro Waris Majeed se tornou o segundo jogador desde 1975 a superar a barreira dos 22 gols marcados em uma única edição do Campeonato Sueco.