Gols nos descontos e fim de séries negativas
© Getty Images

Celtic, Independiente e Tottenham puseram ponto final em longas sequências negativas. A análise estatística do FIFA.com nesta semana também confere o empate heroico do San Jose Earthquakes e duas séries contrastantes da Juventus.

23

anos e 22 jogos depois de seu último triunfo sobre o Manchester United no Estádio Old Trafford em compromissos válidos pelo Campeonato Inglês, o Tottenham repetiu o feito no sábado. A vitória anterior dos Spurs diante dos Diabos Vermelhos tinha ocorrido quando Gary Lineker marcou o único gol do encontro de dezembro de 1989, após receber passe de Paul Gascoigne. De lá para cá, o clube havia perdido 18 vezes na casa do adversário e empatado quatro. Jan Vertonghen e Gareth Bale – a quem o técnico do Manchester, Alex Ferguson, confundiu antes do jogo com Christian Bale, o ator hollywoodiano – abriram 2 a 0 para os visitantes antes do intervalo. Logo no início da etapa final, porém, as redes balançaram três vezes em apenas 139 segundos. Nani descontou para o atual vice-campeão inglês, Clint Dempsey ampliou para o Tottenham e Shinji Kagawa voltou a marcar para os donos da casa. Apesar da forte pressão do United até o fim do encontro, o placar permaneceu em 3 a 2. O resultado deixou a equipe da casa com duas derrotas já nos seis primeiros compromissos – algo que só ocorreu outras duas vezes na história do clube na Premier League. Em compensação, nessas ocasiões (1992-93 e 2002-03), o Manchester acabou se sagrando campeão.

20

jogos fora de casa sem vitórias (sendo 19 derrotas) na UEFA Champions League foi a sequência que o Celtic encerrou com um emocionante 3 a 2 sobre o Spartak de Moscou nesta terça-feira. O único ponto marcado pelo clube neste período havia saído no empate em 1 a 1 com o Barcelona de Xavi, Deco, Ronaldinho e Eto'o em 2004. Desde então, os "Bhoys" sofreram 11 reveses consecutivos fora de seu país, ficando a apenas um do recorde negativo da competição – ironicamente registrado pelo Spartak entre 2000 e 2006. Dois gols de Emmanuel Emenike abriram 2 a 1 para os russos e fizeram dele o primeiro nigeriano a balançar a rede duas vezes em um mesmo jogo da principal competição interclubes europeia desde que Julius Aghahowa e Obafemi Martins conseguiram o feito em 2004. No entanto, a expulsão de Juan Insaurralde deixou em vantagem numérica a equipe escocesa, que não tardou em se aproveitar disso. Com um gol contra de Dmitri Kombarov e uma cabeçada certeira de Georgios Samaras no finzinho, o Celtic selou a virada por 3 a 2.

9

gols nos descontos do segundo tempo em 2012. Este é o recorde que o San Jose Earthquakes registrou no Campeonato Americano no sábado graças a Steven Lenhart, que, aos 50 minutos da etapa final, deu o empate em 3 a 3 a sua equipe no jogo contra o Dallas. O atacante já havia igualado o placar ao longo do jogo com um belo chute de fora da área, marcando a 12ª vez em que o San Jose empatava ou conseguia o gol da vitória após os 37 do segundo tempo nesta temporada. No entanto, Matt Hedges voltou a colocar os visitantes à frente aos 43, fazendo 3 a 2. Assim, Lenhart foi obrigado a agir de novo e, de cabeça, garantiu a 14ª partida invicta do Earthquakes no Estádio Buck Shaw e a liderança da Conferência Oeste com nove pontos de vantagem sobre o segundo colocado, quanto faltam apenas três rodadas para o fim da primeira fase. "Sempre esperamos marcar no fim do jogo", disse Alan Gordon, que deu o passe de ambos os gols de Lenhart. "Depois que o Dallas fez o terceiro, Lenny virou para mim e disse: 'Vamos empatar.' E eu fui nessa, não duvidei em nenhum momento." Se isso fosse pouco, Lenhart chegou aos dez gols na competição e fez do San Jose o primeiro clube desde o Colorado Rapids de 2002 a ter três jogadores com mais de uma dezena de gols na tabela de artilheiros – os outros são Chris Wondolowski, com 22, e o próprio Gordon, com 13.

8

empates consecutivos em torneios europeus é a curiosa sequência da Juventus, que ficou no 1 a 1 em casa com o Shakhtar Donetsk nesta terça-feira. A Velha Senhora empatou todos os seis compromissos da fase de grupos da Liga Europa 2010-11 e, depois de ficar de fora das competições continentais na temporada passada, voltou a terminar em igualdade suas duas primeiras partidas na atual Liga dos Campeões (na estreia, empatou em 2 a 2 com o Chelsea). Por outro lado, a Juve chegou a uma série muito mais positiva e extensa no Campeonato Italiano. A goleada por 4 a 1 sobre a Roma, no sábado, foi a 45ª partida invicta consecutiva do clube pela Série A.

5

meses e 15 jogos sem triunfos era a desmoralizante sequência que o Independiente, heptacampeão da Libertadores, exibia até este domingo. Desde os 2 a 0 que marcou no Banfield no último dia 28 de abril, os Diabos Vermelhos haviam perdido oito vezes e empatado sete, até fazerem 2 a 1 sobre o Unión de Santa Fé na nona rodada do Torneio Inicial, com dois gols do capitão Ernesto Farías. No entanto, mesmo com a vitória, o Independiente – um dos únicos dois entre os cinco grandes clubes da Argentina a nunca ter caído para a segunda divisão, ao lado do Boca Juniors – continua na zona de rebaixamento.