As frases da semana

O início da disputa das oitavas de final da Liga dos Campeões da UEFA e a grande decisão da Copa Africana de Nações estiveram entre os assuntos mais comentados da semana no planeta bola. Confira o que foi destaque no FIFA.com.

"Nos últimos seis meses, a minha vida mudou completamente. Há um semestre eu estava jogando na terceira divisão e agora vou enfrentar o Barcelona. É como um filme no qual o protagonista sai lá de baixo para chegar lá em cima", Bernd Leno, goleiro de 19 anos do Bayer Leverkusen, antes do confronto com o Barcelona pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da UEFA

“A gente sempre tenta puxar para cima, mas nem sempre o pessoal acompanha. Muitos são mais fechados. Naquele dia não teve jeito. Era um momento especial, a gente tinha feito história. Então todo mundo entrou na festa”, Marcinho, meia brasileiro do Apoel, do Chipre, comentando a diferença de comportamento entre os jogadores da equipe ao lembrar a comemoração da classificação às oitavas de final da Liga dos Campeões da UEFA em ritmo de samba

"Posso fazer um planejamento para dois ou três anos, algo que é quase impossível em outros clubes. No futebol, o que conta são os resultados; se um técnico perde quatro ou cinco jogos seguidos, já fica a perigo. No United, esse cenário simplesmente não existe. Sou responsável por todos os assuntos do futebol: os olheiros, as categorias de base...", Alex Ferguson, técnico do Manchester United sobre a fórmula o sucesso de sua parceria de 25 anos com o clube

"Acho que o Barcelona continua sendo a melhor equipe do continente, embora seja verdade que o Real Madrid está chegando perto, e a vantagem no Campeonato Espanhol é prova disso. Pode ser que logo estejam no mesmo nível, mas, neste momento, o Barça tem ainda esta qualidade mágica de produzir um futebol que ninguém mais consegue. Quando Messi, Xavi e Andrés Iniesta jogam tudo o que sabem, são simplesmente incontroláveis", Alex Ferguson, sobre a superioridade do Barcelona no futebol atual

"O futebol italiano tem ordem e disciplina tática. Na liga espanhola, a bola é bem tratada e o jogo é no chão. O futebol argentino é um pouco uma combinação dos anteriores, porque há um trabalho tático e a busca pelo bom futebol, mas é lento porque a grama é um pouco mais alta. Já o Campeonato Inglês é todo velocidade. Tem mais ataque e menos tática. Como espetáculo, é bem mais interessante porque há bem mais chances de gol", Fabricio Coloccini, zagueiro argentino que já defendeu clubes como Boca Juniors, San Lorenzo, Milan, Atlético de Madri, Villarreal e La Coruña, comparando as diferentes escolas de futebol

"Não cabe a mim explicar a ausência ou convocação de cada jogador. Da mesma maneira que convoquei o Kaká na última lista por entender que era necessário, achei que nesse momento não deveria convocá-lo. Não há nada demais, e nós devemos seguir observando o jogador", Mano Menezes, técnico da Seleção Brasileira, após o anúncio da convocação da equipe para o amistoso contra Bósnia e Herzegovina, no próximo dia 28, na Suíça

“Parece fácil estar no time campeão europeu, mas aqui existe muita pressão. Para ganhar uma vaga no time titular é preciso lutar muito, porque o nível é altíssimo. Na Seleção a pressão é diferente, mas todas as jogadoras já estão acostumadas. Sempre precisamos correr atrás de resultados expressivos para tentar mudar a forma que a modalidade é vista no Brasil”, Rosana, meia da Seleção Brasileira e do Lyon, atual campeão da Europa

"Fiquei apaixonado pelas culturas locais em viagens anteriores por lugares como Coreia do Sul, Japão, Malásia, Tailândia, Hong Kong e Macau, então agarrei a oportunidade quando o Shanghai me procurou com a proposta", Nicolas Anelka, atacante francês de 32 anos, ao assinar contrato com o Shenhua de Xangai

“Foi um sinal do destino, estava escrito nas estrelas. Tínhamos um espírito diferente”, Hervé Renard, técnico da Zâmbia, após a conquista inédita na Copa Africana de Nações 2012

"Somos a primeira geração que ganhou a Copa Africana de Nações para a Zâmbia, mas espero que não sejamos a última, porque é algo sensacional. Começamos ganhando alguma coisa e os que virão depois de nós vão querer fazer mais, da mesma maneira que nós queríamos fazer mais do que jogadores como o Kalusha Bwalya, que esteve na final em 1994. Mas primeiro queremos nos classificar para a Copa do Mundo e obter mais conquistas", Kennedy Mweene, goleiro da seleção zambiana

“É como se eu estivesse marcando o primeiro gol ou sendo convocado para a Seleção pela primeira vez. Não vou medir esforços para ajudar a fazer a melhor Copa do Mundo da FIFA de todos os tempos”, Bebeto, ao se tornar membro do Conselho de Administração do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo da FIFA 2014

"Eu cresci ouvindo a Whitney. Então, para todos que estão perguntando por que estou tuitando sobre ela, mostrem algum respeito. Melhor artista feminina de todos os tempos", Wayne Rooney, vita Twitter, após a morte da cantora Whitney Houston

"Não gostaria de ser o cinzeiro de Moratti nesta noite. Trocar Eto'o por Forlán é o equivalente a trocar Roberto Carlos por Pistone. Por que vendemos Thiago Motta? Mesmo depois de tanta decepção, FORZA, INTER, como sempre!", o superpiloto de MotoGP Valentino Rossi, via Twitter, após a derrota da Internazionale para o Novara no fim de semana passado