Assis: das ruas de São Paulo às quadras italianas
© Getty Images

Saad Assis, da seleção italiana, é o protótipo do jogador de futsal. Nascido e criado no Brasil, o habilidoso atleta de 1,68 metro de altura participou das primeiras peladas nas ruas da cidade de São Paulo. Mais tarde, aperfeiçoou as habilidades jogando campeonatos no Brasil, na Itália e na Espanha.

Aos 33 anos, Assis é um dos melhores e mais bem-sucedidos jogadores do planeta. Ele atua pelo Barcelona na primeira divisão espanhola de futsal e conquistou a medalha de bronze com a Itália na Copa do Mundo de Futsal da FIFA 2008 e também na Eurocopa 2012. Na Tailândia 2012, o jogador de 68 kg quer chegar ainda mais longe com a Squadra Azzurra.

"O nosso sonho é ganhar este torneio", afirmou Assis em entrevista exclusiva ao FIFA.com. "Mas é claro que outras equipes também têm esse objetivo. Não é uma tarefa fácil porque principalmente Brasil, Espanha e Rússia são muito fortes. Vamos fazer de tudo, mas será difícil."

Respeito e confiança
Se chegarem às semifinais, muito possivelmente os italianos enfrentarão justamente Espanha ou Rússia, respectivamente campeã e vice da última Eurocopa de Futsal. Mas antes disso a Itália enfrenta nas oitavas de final o Egito, que se classificou para a fase de mata-mata como um dos quatro melhores terceiros colocados da fase de grupos. E Assis sabe que a partida não será fácil.

"Não sabemos muito sobre a seleção egípcia", admitiu Assis. "Acredito que faremos uma análise por vídeo nos próximos dois dias. Os egípcios devem possuir qualidades, do contrário não teriam vencido com tanta facilidade a República Tcheca, que nos eliminou da Eurocopa há dois anos. No entanto, estamos confiantes de que chegaremos às quartas de final. Mas ao mesmo tempo sabemos que precisamos mostrar o nosso melhor futsal para derrotarmos o nosso próximo adversário na segunda-feira."

"Como jogo na frente, é claro que gosto de marcar gols, mas no final o que conta é o sucesso da equipe", comentou o jogador, que já marcou três gols nas três primeiras partidas da Tailândia 2012. "Mas apenas faço o meu trabalho e tento ajudar a equipe."

"De igual para igual"
Até o momento, tudo está correndo bem para Assis e os seus companheiros. A equipe do técnico Roberto Menichelli terminou na primeira colocação do Grupo D, com três vitórias em três jogos, contra Austrália (9 x 1), Argentina (3 x 2) e México (5 x 2). Na fase de mata-mata, a missão da Itália ficará cada vez mais difícil, mas Assis quer permanecer no Mundial até o final.

"Em comparação com 2008, temos uma equipe completamente diferente", analisou o jogador. "A seleção está um pouco mais jovem do que antes, mas contamos com jogadores muito bons. Coletivamente, estamos sem dúvidas em condições de enfrentar de igual para igual os melhores países no futsal."

Tendo em vista as expectativas de Assis, é bom que isso realmente seja verdade. "Tenho apenas um objetivo, que é conquistar a vitória no próximo jogo", afirmou o jogador. "Este é o meu trabalho, é para isso que jogo pela seleção italiana e pelo Barcelona."