Só falta o representante africano
© Getty Images

Uma ilha do Pacífico e uma seleção tetracampeã mundial foram as últimas classificadas para a Copa das Confederações da FIFA 2013. Agora o torneio aguarda apenas a definição do representante africano para completar a lista de participantes dos quatro cantos do planeta.

Sete países já têm encontro marcado entre os dias 15 e 30 de junho de 2013 nos gramados do Brasil. Além do anfitrião, a Espanha, atual campeã mundial, e o Uruguai lideram esse clube de notáveis, que inclui ainda Itália, Japão, México e Taiti. O oitavo convidado sairá da Copa Africana de Nações 2013, a ser disputada na África do Sul, entre janeiro e fevereiro.

O Brasil atualmente concentra suas baterias em duas frentes de preparação. Numa delas, as forças estão voltadas para a organização da Copa das Confederações e, um ano depois, da Copa do Mundo da FIFA. Na outra, a preocupação é calibrar jovens talentos como Neymar para a conquista do sonhado hexacampeonato mundial. Os torcedores brasileiros, no entanto, esperam que a seleção de Mano Menezes vença primeiro a Copa das Confederações da FIFA. No que depender da história, os donos da casa têm mesmo tudo para erguer a taça.

A Seleção é a maior vencedora da competição, com três títulos conquistados, incluindo os triunfos das duas últimas edições. Em 2005, Carlos Alberto Parreira estava no comando quando o Brasil goleou a arquirrival Argentina por 4 a 1 e levou o troféu para casa. Quatro anos depois, a África do Sul 2009 aplaudiu os homens de Dunga, que conseguiram uma emocionante vitória de virada por 3 a 2 sobre os Estados Unidos na final, disputada em Johanesburgo.

Quem segura a Espanha?
Naquele torneio, há três anos, todos esperavam ver o Brasil enfrentar a Espanha na decisão, mas a Fúria sofreu uma inesperada derrota na semifinal diante dos americanos. Depois de se recuperar daquela decepção e ganhar a Copa do Mundo da FIFA no ano seguinte, Vicente del Bosque disputará a Copa das Confederações da FIFA almejando ampliar uma sequência de títulos sem precedentes na história das seleções.

Após anos "nadando e morrendo na praia", como as campanhas espanholas acabaram ficando conhecidas, os ibéricos tomaram de assalto o futebol mundial, começando pelo título da UEFA Euro 2008 e seguindo com sua primeira vitória na Copa do Mundo da FIFA em 2010. A goleada por 4 a 0 sobre a Itália no último domingo garantiu o terceiro título consecutivo de Iniesta, Xavi, Casillas e companhia, que no ano que vem disputarão a prévia do Mundial como franco favoritos.

Com a Espanha automaticamente classificada como campeã mundial, o vice-campeonato europeu foi suficiente para assegurar à Azzurra a segunda vaga do Velho Continente na Copa das Confederações da FIFA. Embora tenham perdido na última partida, os italianos voltaram para casa de cabeça erguida pela bela campanha realizada, revelando um futebol muito acima daquele apresentado na Copa das Confederações da FIFA 2009 e na Copa do Mundo da FIFA 2010, fatídicos torneios nos quais sequer passaram da fase de grupos.

O primeiro país a garantir dentro de campo a vaga no Brasil 2013 foi o Japão, campeão da Copa Asiática de Seleções em janeiro de 2011. Com um gol de Tadanari Lee na prorrogação da final contra a Austrália, a formação nipônica sagrou-se a melhor do continente, condição que vem sendo confirmada pela impressionante campanha japonesa nas eliminatórias para a Copa do Mundo da FIFA 2014 até o momento.

Os Samurais Azuis já participaram quatro vezes da Copa das Confederações da FIFA, com um retrospecto um tanto quanto contrastante. Em três edições, eles foram eliminados na fase de grupos, mas, em 2001, quando o Japão foi coanfitrião ao lado da Coreia do Sul, o técnico Philippe Troussier levou os donos da casa à final contra a França, que acabou vencendo por 1 a 0.

O México representará a CONCACAF em 2013, após ter superado os EUA por 4 a 2, em uma espetacular decisão de Copa Ouro há um ano. Liderados pelos talentosos Giovani dos Santos e Javier "Chicharito" Hernández, os mexicanos marcaram 22 gols e venceram as seis partidas que disputaram na competição, garantindo sua sexta participação na Copa das Confederações da FIFA. A seleção tricolor também tem tradição no torneio, tendo conquistado a taça como anfitriã em 1999, além de uma terceira e uma quinta colocações obtidas em 1995 e 2005 respectivamente.

Uruguai pronto para um novo Maracanazo
Desde que terminou em quarto lugar na Copa do Mundo da FIFA 2010, o Uruguai tem se mostrado uma das seleções mais consistentes do futebol internacional e não à toa ocupa atualmente a segunda posição no Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola, atrás apenas da Espanha. Para coroar a boa fase e comprovar sua qualidade, a Celeste ganhou a Copa América de 2011. A vitória em solo argentino foi a 15ª dos uruguaios na competição sul-americana e garantiu o retorno dos bicampeões mundiais à Copa das Confederações da FIFA após uma ausência de 16 anos.

Todo torneio tem seu lado fantástico e, graças à histórica classificação do Taiti, a Copa das Confederações da FIFA 2013 não será diferente. O país insular situado no Pacífico conquistou o título da Copa das Nações da Oceania disputada em junho, quebrando a hegemonia de Austrália e Nova Zelândia, com uma vitória por 1 a 0 sobre a Nova Caledônia na final. Em que pese sua inegável condição de azarão no Brasil, o Taiti pode agora sonhar com os duelos que protagonizará contra algumas das melhores seleções do mundo.

A oitava e última vaga para a Copa das Confederações da FIFA 2013 será decidida no estádio Soccer City, no dia 10 de fevereiro de 2013, data da final da Copa Africana de Nações. Recordista de títulos da competição, o Egito ficará mais uma vez de fora da disputa, mas a atual campeã, Zâmbia, além de Gana, que disputou as quartas de final da Copa do Mundo de 2010, estarão entre as candidatas ao derradeiro bilhete para o que promete ser uma grande festa do futebol no Brasil daqui a um ano.