No dia 1º de janeiro de 1502, o explorador português navegava com sua caravela pela costa brasileira quando encontrou uma bela baía. A princípio, achou que era a foz de um grande rio. Chamou de Rio de Janeiro. A confusão, no entanto, logo foi desfeita. O local continuou sendo conhecido como Rio de Janeiro, mas a baía ganhou o seu nome atual, Baía de Guanabara.

A cidade, porém, demorou a surgir. Foi fundada no dia 1º de março de 1565 por Estácio de Sá. O Rio se tornou a capital do Brasil em 1764 e foi o centro político do país até 1960, quando o governo federal se mudou para Brasília. Ainda hoje, porém, o Rio mantém a aura de coração do Brasil. É o principal destino turístico da nação, o epicentro da sua agitação cultural e a segunda cidade mais populosa do país, com pouco mais de 6 milhões de habitantes.

As incomparáveis belezas naturais, a rica história e, principalmente, a alegria contagiante dos cariocas fazem do Rio uma das cidades mais amadas do planeta. Os principais eventos do calendário são a Festa de Ano Novo, na Praia de Copacabana, e o carnaval, na Marquês de Sapucaí. Mas essas não são as únicas atrações. Metrópole vibrante, conta com a vida noturna que todo urbanoide procura. Além disso, pelo seu relevo, é uma das poucas cidades do mundo que oferece lindas praias a poucos minutos de caminhada de florestas exuberantes.

Esses são apenas alguns dos muitos exemplos de contraste da cidade. No centro, por exemplo, há uma série de prédios de arquitetura colonial que lembram aos visitantes que a capital fluminense também teve um passado glorioso. Ao lado, arranha-céus mostram uma metrópole moderna. Os grandes cartões postais são o Pão de Açúcar e o Corcovado, onde fica o Cristo Redentor.

Futebol

O Rio de Janeiro é a essência do futebol brasileiro, com pessoas jogando bola em cada canto da cidade, em ruas, parques ou praias. Nada mais natural que seja o celeiro de uma infinidade de craques que já brilharam com a camisa da seleção brasileira. Quer alguns exemplos? Qualquer carioca tem na ponta da língua nomes como Jairzinho, Zico, Ronaldo ou Romário, só
para citar alguns.

O futebol é como uma religião para eles. E os quatro grandes clubes da cidade são como grandes seitas: Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Só o Flamengo, aliás, soma aproximadamente 30 milhões de seguidores. E, se o futebol é uma religião, o seu templo é o mítico Maracanã, que já foi o maior estádio do planeta e ainda hoje é um dos mais famosos do mundo. No local, são disputados os clássicos entre estas quatro equipes.

Chamado Mário Filho, homenagem a um dos jornalistas que mais ajudou na popularização do futebol, o Maracanã foi inaugurado pouco antes da Copa do Mundo de 1950 e abrigou cinco dos seis jogos que o Brasil disputou no torneio — entre eles a fatídica final contra o Uruguai. A derrota por 2 a 1, no dia 16 de julho de 1950, ainda está presente na memória de muitos brasileiros, até mesmo de quem ainda não tinha nascido para ver o Maracanazo.

O Maracanã foi totalmente reformado para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, ganhou em conforto e continua sendo o maior estádio do país, com capacidade para 73.531 torcedores.

O Engenhão, estádio construído para os Jogos Pan-Americanos de 2007 e que será utilizado nos Jogos Olímpicos de 2016 é a casa do Botafogo. O Vasco é proprietário de São Januário, estádio de porte médio que foi inaugurado na década de 1920 e que foi o maior estádio do país até a construção do Maracanã.