Um pouco de história…
O São Paulo Futebol Clube é o time mais jovem da capital paulista, mas nem por isso fica atrás dos rivais Corinthians e Palmeiras em termos de títulos conquistados. Fundada por Edgar Souza Aranha no dia 27 de janeiro de 1930, a equipe lutou durante muito tempo para firmar o seu lugar entre os tradicionais Corinthians e Palmeiras.

Apostando no futebol-arte, porém, o clube angariou rapidamente uma base fiel de torcedores. Vestindo camisas brancas com listas horizontais pretas e vermelhas, dois craques marcaram época nos primeiros anos do Tricolor Paulista. O primeiro deles é o artilheiro Artur Friedenreich, que marcou incríveis 1.329 gols ao longo dos 26 anos de carreira e se tornou o queridinho das multidões que lotavam o Estádio do Morumbi.

O segundo grande ídolo do São Paulo foi Leônidas da Silva, o "Diamante Negro", que estreou no clube no dia 1º de abril de 1942. Ao pendurar as chuteiras, nove anos mais tarde, o ágil e habilidoso atacante havia acumulado 140 gols em 211 jogos, muitos deles feitos com a sua marca registrada: o chute de bicicleta. Os números de Leônidas com a Seleção Brasileira são ainda mais impressionantes. Com média de um gol por partida, foram 25 em 25 partidas com a camisa canarinho.

Graças a esses jogadores excepcionais — e a lista inclui ainda o capitão da Seleção Brasileira Carlos Bauer —, o São Paulo conquistou uma série de títulos. Mas a verdadeira época de ouro do clube aconteceu na década de 1990, quando o técnico Telê Santana e o meia Raí comandaram a consagração do Tricolor no Brasil e no mundo.

Ao se sagrar tricampeão da Libertadores em 2005 e, em seguida, campeão da Copa do Mundo de Clubes da FIFA ao bater o Liverpool em final emocionante, o São Paulo fez jus ao lema que animou a sua história e provou que o futebol é o mais emocionante dos esportes quando praticado com o espírito que lhe é próprio.