Trajetória rumo a Portugal
Como nenhum campeonato continental foi disputado na Oceania, o Taiti foi indicado pela Confederação Oceânica de Futebol como seu representante. Afinal, os taitianos não são só uma força real em sua região, mas um adversário sério em palcos globais, como ficou provado na Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA 2013, disputada em suas próprias areias. Seu longo vínculo com a modalidade – a ilha foi sede do primeiro torneio da OFC em 2006 – culminou na surpreendente campanha rumo ao quarto lugar no Mundial de dois anos atrás.

Pontos fortes e estilo
Os Tiki Toa provaram para os mais céticos no Taiti 2013 que merecem um lugar na elite do esporte. Seu futebol se baseia em muita energia e entusiasmo, mas também conta com grande habilidade técnica e conceitos táticos avançados. Muitas peças do elenco de dois anos atrás permanecem na equipe e a experiência adquirida na ocasião só aumentou, já que diversos jogadores do conjunto passaram a disputar o conceituado Campeonato Suíço.

Retrospecto na Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA
O Taiti deu seu grande salto no futebol de areia em 2011, quando superou a seleção das Ilhas Salomão, até então eterna representante oceânica no Mundial da modalidade, e ficou com a vaga em Ravena 2011. A campanha de brio na cidade italiana representou uma estreia mais do que adequada entre os melhores do mundo para os taitianos, cujo ápice foi a vitória por 5 a 2 sobre a Venezuela no primeiro jogo. No entanto, foi nas areias de suas praias onde os Tiki Toa mostraram ter a qualidade de uma equipe de primeiro nível. Nas quartas de final daquele torneio, eles golearam a Argentina, campeã sul-americana, e depois colocaram em apuros tanto a Rússia, futura campeã mundial, quanto o Brasil, tradicional potência do futebol de areia.