Em menos de duas décadas, o beach soccer viajou das areias de Copacabana até os corações de milhares de praticantes e torcedores no mundo todo. A participação de jogadores mundialmente famosos como o brasileiro Junior Negão, o português Madjer e o espanhol Amarelle ajudaram a ampliar a cobertura televisiva a grandes audiências em mais de 170 países, fazendo da modalidade um dos desportos profissionais que mais crescem no mundo e transformando-o num ótimo exemplo de oportunidade comercial.

O futebol de praia é praticado como forma de entretenimento em todo o mundo há muitas décadas e em diversos formatos diferentes. No entanto, as regras oficiais só foram consolidadas em 1992, quando um torneio foi promovido como uma espécie de teste em Los Angeles. No ano seguinte, foi realizada em Miami a primeira competição profissional de beach soccer, com as presenças de Estados Unidos, Brasil, Argentina e Itália.

Em abril de 1994, a praia de Copacabana sediou o primeiro evento televisionado da modalidade. No ano seguinte, o Rio de Janeiro recebeu a edição inaugural do Campeonato Mundial de Beach Soccer, vencido pelo Brasil. O sucesso do torneio fez com que o interesse internacional começasse a crescer.

A demanda cada vez maior deu origem em 1996 aos eventos do Pro Beach Soccer Tour. Na primeira edição, foram realizados 60 jogos em dois anos na América do Sul, Europa, Ásia e América do Norte, atraindo nomes importantes da modalidade.

O interesse pela competição na Europa levou à criação em 1998 da Liga Profissional Europeia de Beach Soccer, que proporcionou uma sólida infraestrutura para elevar o profissionalismo em todos os níveis. A competição, hoje conhecida como Euro BS League, uniu promotores de todo o continente e foi bem recebida pela imprensa, pelos patrocinadores e pela torcida.

Poucos anos depois da sua criação, o desporto já havia dado um enorme passo rumo a uma estrutura internacional de competições. O campeonato europeu ganhou em importância, com a emocionante temporada de 2000 sendo decidida entre Espanha e Portugal. Nos anos seguintes, o avanço continuou dentro e fora das arenas, com a Euro BS League a surgir como a mais forte competição de beach soccer. Em 2004, foram 17 nações participantes, número que subiu para 20 em 2005.

Foi justamente em 2005 que o futebol de areia passou a ser administrado pela FIFA. Em maio daquele ano, a primeira Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA foi realizada em Copacabana. Para a surpresa de todos, o Brasil foi eliminado nas semifinais e a França derrotou Portugal na final.

Entretanto, no ano seguinte, na primeira edição do torneio com 16 países, o Brasil teve a sua vingança: na final da competição, passou com facilidade pelo Uruguai para conquistar o seu primeiro título da Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA. A França de Eric Cantona ficou em terceiro lugar, derrotando Portugal na decisão do bronze. O Brasil repetiu o título em 2007, 2008 e 2009 derrotando nas finais respectivamente México, Itália e Suíça. Na última edição, porém, um novo campeão emergiu: em Ravena, a Rússia desbancou os brasileiros na final. 

Lista de campeões (1995-2004)

2004 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Espanha 
Terceiro colocado: Portugal 
Melhor jogador: Jorginho (BRA) 
Artilheiro: Madjer (POR) - 12 gols 
Melhor goleiro: Roberto (ESP) 
Gols: 155 (média de 7,8)

2003 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Espanha 
Terceiro colocado: Portugal 
Melhor jogador: Amarelle (ESP) 
Artilheiro: Neném (BRA) - 15 gols 
Melhor goleiro: Robertinho (BRA) 
Gols: 150 (média de 9,4)

2002 

Vitória (Espírito Santo) e Guarujá (São Paulo) 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Portugal 
Terceiro colocado: Uruguai 
Melhor jogador: Neném (BRA) 
Artilheiros: Neném (BRA), Madjer (POR) e Nico (URU) - 9 gols 
Melhor goleiro: Nomcharoen (THA) 
Gols: 145 (média de 9,1)

2001 

Costa do Sauípe, Bahia 
Campeão: Portugal 
Vice-campeão: França 
Terceiro colocado: Argentina 
Melhor jogador: Hernani (POR) 
Artilheiro: Alan (POR) - 10 gols 
Melhor goleiro: Olmeta (FRA) 
Gols: 144 (média de 7,2)

2000 

Marina da Glória, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Peru 
Terceiro colocado: Espanha 
Melhor jogador: Junior (BRA) 
Artilheiro: Junior (BRA) - 13 gols 
Melhor goleiro: Kato (JPN) 
Gols: 172 (média de 8,6)

1999 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Portugal 
Terceiro colocado: Uruguai 
Melhor jogador: Jorginho (BRA) 
Artilheiros: Junior (BRA) e Matosas (URU) - 10 gols 
Melhor goleiro: Pedro Crespo (POR) 
Gols: 186 (média de 9,3)

1998 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: França 
Terceiro colocado: Uruguai 
Melhor jogador: Junior (BRA) 
Artilheiro: Junior (BRA) - 14 gols 
Melhor goleiro: Paulo Sergio (BRA) 
Gols: 219 (média de 9,1)

1997 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Uruguai 
Terceiro colocado: EUA 
Melhor jogador: Junior (BRA) 
Artilheiros: Junior (BRA) e Venâncio Ramos (URU) - 11 gols 
Melhor goleiro: Paulo Sergio (BRA) 
Gols: 144 (média de 9,0)

1996 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: Uruguai 
Terceiro colocado: Itália 
Melhor jogador: Edinho (BRA) 
Artilheiro: Altobelli (ITA) - 14 gols 
Melhor goleiro: Paulo Sergio (BRA) 
Gols: 131 (média de 8,2)

1995 

Praia de Copacabana, Rio de Janeiro 
Campeão: Brasil 
Vice-campeão: EUA 
Terceiro colocado: Inglaterra 
Melhores jogadores: Zico (BRA) e Junior (BRA) 
Artilheiros: Zico (BRA) e Altobelli (ITA) - 12 gols 
Melhor goleiro: Paulo Sergio (BRA) 
Gols: 149 (média de 9,3)