Russos buscarão o bi em solo taitiano

Localizado em uma região remota do Oceano Pacífico, o Taiti está distante da cidade de Ravena e da costa italiana do Mar Adriático em todos os sentidos. Mas isso não vai impedir a Rússia — que provocou surpresa ao erguer a taça da Copa do Mundo de Beach Soccer da FIFA 2011 — de aproveitar os contrastes de cenário para confirmar o seu sucesso na nação polinésia, que receberá os maiores astros da disciplina no ano que vem. A exatos 365 dias da próxima edição do torneio, o FIFA.com relembra os pontos altos do Mundial disputado no norte da Itália.

Ravena 2011 pode representar um divisor de águas para o futebol de praia, com a interrupção da longa hegemonia do Brasil nas areias. Aliás, o domínio canarinho era tamanho que os brasileiros passaram seis anos e 30 jogos sem serem derrotados, conquistando quatro títulos consecutivos depois que a França venceu o torneio inaugural, em 2005.

Contudo, graças a um impressionante trabalho de equipe, a azeitada máquina russa bateu a Seleção por merecidos 12 a 8 na final do Stadio del Mare. "É incrível como o jogo se tornou tático", comentou à época o técnico do Brasil, Alexandre Soares, referindo-se ao triunfo da Rússia e às rápidas mudanças observadas na versão praiana do esporte mais popular do globo.

Agora, resta aos brasileiros tentar recuperar a coroa no Taiti 2013. Mas é provável que eles enfrentem diversos desafiantes sólidos, provenientes de escolas e contextos variados. No entanto, pelo menos um velho rival não cruzará o caminho da Seleção no Taiti: Portugal, que terminou na terceira colocação em Ravena, não conseguiu se classificar através da competição preliminar europeia.

O outro semifinalista do evento italiano também provou que o beach soccer é terreno fértil para zebras e viradas de mesa. Afinal, El Salvador havia perdido todas as partidas que disputou nas duas edições anteriores da competição. Mesmo assim, o selecionado centro-americano aproveitou a excelente forma e chegou entre os quatro melhores do planeta.

Outro azarão que impressionou foi o estreante Taiti, que conquistou a sua primeira vitória em Mundiais na fase de grupos. A experiência certamente será benéfica para os anfitriões, que estão determinados a brilhar diante da própria torcida no ano que vem.