África do Sul inaugura centro

Sob o inconfundível som das vuvuzelas e inúmeras bandeiras ondulantes, a pequena comunidade de QwaQwa, na província do Estado Livre, recebeu o novo Centro Y loveLife da iniciativa Football for Hope. O local forma parte do projeto 20 Centros para 2010, programa criado para estender o legado da Copa do Mundo da FIFA 2010 a áreas desfavorecidas socioeconomicamente em todo o continente africano.

Em parceria com a FIFA, a streetfootballworld e o município de Maluti-a-Phofung, o Novo Consórcio loveLife está feliz de se implicar neste centro, projetado para o autodesenvolvimento da juventude local. Todos os parceiros do projeto estão unidos em torno da crença comum de que o futebol tem o poder de transmitir valores sociais, culturais e humanitários.

"Realmente acreditamos que interagir com a juventude em jogos de futebol e transmitir a ela as mensagens sobre o HIV durante o tempo que passamos juntos a ajudará", disse Tshidiso Motaung, do Centro QwaQwa do Football for Hope.

A loveLife é o maior programa de prevenção da transmissão do HIV na África do Sul dedicado à juventude, e o Centro Y loveLife do Football for Hope dará a garotas e garotos da região o acesso a programas abrangentes. Estes programas buscarão capacitá-los para lidar com fatores individuais, sociais e estruturais que estão por trás da epidemia de HIV entre a juventude local.

Até hoje, a loveLife já abriu 20 Centros Y em nove províncias sul-africanas, nos quais adolescentes entre 12 e 19 anos vêm aprendendo habilidades de liderança e automotivação. A ideia é que a transmissão de capacidades para enfrentar a vida e o acesso a informações sobre um modo de vida saudável, associados a uma forte presença do futebol, permitam que surja uma nova geração de jovens líderes.

loveLife e FIFA
O futebol vem sendo uma importante parte da filosofia da loveLife para suas estratégias de prevenção da transmissão do HIV desde a criação dos Jogos loveLife em 2002, o maior evento escolar esportivo da África do Sul, financiado pelo Departamento de Esportes e Recreação do país.

Com o início da estratégia loveLifestyle em 2004, a loveLife começou a dirigir a criação de campeonatos esportivos organizados pelas sete mil garotas e garotos de seu grupo de serviços voltados à juventude. Os jovens que lideram essa iniciativa já trabalharam em programas sobre sexualidade saudável, debates, motivação e basquete, e podem se inscrever tanto no projeto Mpintshi (gíria para "amigo") quanto no projeto groundBREAKER.

Em 2009, a loveLife mobilizou mais de 64 mil jovens de ambos os sexos para organizar atividades com o futebol. A entidade também se diz entusiasmada com a conscientização e a promoção do uso do esporte para uma mudança social positiva. Por isso, tem um papel ativo em redes de iniciativas e instituições afins, como o Football for Hope, o streetfootballworld e a FIFA.