Festival Football for Hope
© Getty Images

O futebol se tornou um instrumento vital para centenas de programas de desenvolvimento social administrados por organizações privadas e comunitárias em todo o planeta. Esses programas vêm dando a crianças e jovens valiosas ferramentas que fazem a diferença em suas vidas. Ao mesmo tempo, contribuem para uma transformação social positiva em escala global ao abordar os problemas mais prementes de cada comunidade.

A FIFA acredita que o futebol é mais do que um esporte. Graças ao seu poder único e à sua universalidade, o futebol pode unir as pessoas, transformar vidas e inspirar comunidades inteiras. Usando o poder do futebol, a FIFA lançou a sua iniciativa Football for Hope em 2005 e seu principal objetivo é melhorar as vidas e as perspetivas de jovens de todo o mundo. A FIFA oferece fundos, equipamentos e treinamento para as organizações candidatas aos projetos e seus beneficiários. O Football for Hope já ajudou 424 programas em 78 países, servindo centenas de comunidades e dezenas de milhares de pessoas em todo o mundo.

Para contribuir para a construção de um futuro melhor nas cidades-sede da Copa do Mundo da FIFA, a FIFA e o Comitê Organizador Local promoveram o uso do futebol como um instrumento para o desenvolvimento social, através do Football for Hope.     

Apoio a Programas do Football for Hope
A cada ano, organizações aptas para se inscrever podem solicitar financiamento ao projeto Football for Hope para sustentar um de seus programas. Caso seja bem-sucedido, o programa passa a fazer parte de uma crescente comunidade de organizações de base que usam o futebol como ferramenta para o desenvolvimento social.

Festival Football for Hope 2014
O Festival Football for Hope 2014 aconteceu no final da Copa do Mundo da FIFA. Ao todo, 32 times de jovens líderes de ambos os sexos, pertencentes a organizações de base de todo o planeta, se reuniram em Caju, no Rio de Janeiro, para celebrar suas conquistas e demonstrar o poder do esporte na transformação social dentro e fora do campo.

Os projetos que gerem atacam uma série de problemas sociais, como os sem-teto em Inglaterra, as minas no Laos, a prevenção da AIDS na África do Sul e a cidadania responsável no Brasil. Durante o festival, todos tiveram a chance de partilhar experiências, jogar futebol e seguir a Copa do Mundo da FIFA. 

O programa do Festival incluiu uma série de eventos culturais e educacionais para as delegações, que foram concluídos com um torneio de futebol em que equipes mistas jogaram sem árbitros. Qualquer desentendimento no gramado foi resolvido através do diálogo, método que ajuda a encorajar o entendimento mútuo. 

O evento foi aberto ao público e aconteceu entre os dias 7 e 10 de julho.