Investimento no futebol e na transformação social em Botsuana

Além de desenvolver o futebol de Botsuana por meio de vários programas de treinamento, a FIFA vem tentando deixar um impacto positivo sobre a população do país sul-africano ao investir em diversos programas sociais.

Botsuana foi um dos países escolhidos para receber um dos 20 Centros para 2010, projeto da FIFA decorrente do Mundial da África do Sul em 2010. O legado da competição realizada dois anos e meio atrás, aliás, ficou evidente neste sábado, quando o presidente da entidade máxima do futebol, Joseph S. Blatter, inaugurou uma ampliação do Centro Técnico Lekidi, um projeto do programa Goal II em Gaborone, capital botsuanesa.

Também houve tempo para uma cerimônia de início das obras de um campo de grama artificial, que contou com as presenças do ministro da Juventude, do Esporte e da Cultura de Botsuana, Shaw Kgathi, e do presidente da Federação Botsuanesa de Futebol, Tebogo Sebego.

Blatter teve ainda uma audiência com o vice-presidente do país, Ponatshego Kedikilwe, um ex-jogador de futebol que chegou a defender a seleção nacional.

O presidente da FIFA, que voltava ao país depois de 12 anos, elogiou o selecionado botsuanês por se classificar em 2012 pela primeira vez para a Copa Africana de Nações – um feito considerável, dado o fato de o país ter uma população de apenas dois milhões de habitantes.

"Não existem países pequenos para a FIFA. Todos têm os mesmos direitos e o mesmo peso de voto no congresso. Todos têm o mesmo direito de participar e organizar competições", disse o dirigente. "A Copa Africana deste ano mostrou que já não existem seleções pequenas. Todas têm boas chances de ganhar."

"O futebol se trata de disciplina, respeito, jogo limpo e competitividade. Tentamos levar esses valores à sociedade. Se conseguirmos alcançá-la o mínimo que for, já terá sido um sucesso", completou.

Ajuda da FIFA
Botsuana vem se beneficiando com três projetos Goal até o momento. Além da ampliação e do campo de grama sintética já mencionados, também está prevista a construção de um centro técnico com dois campos de grama natural. A FIFA investiu cerca de 1,3 milhão de dólares, e o governo botsuanês também participou com fundos.

O Centro Técnico Lekidi é o centro nevrálgico para a formação de técnicos, árbitros, dirigentes e profissionais médicos no país, além de revelar jovens talentos e oferecer um espaço para as seleções nacionais se prepararem e se alojarem.

Em março, um centro do Football for Hope será inaugurado em Ramotswa, subúrbio de Gaborone, como resultado de uma colaboração com a Associação de Capacitação Juvenil do Distrito Sudeste (SEDYEA, na sigla em inglês). Em um país muito afetado pela presença do HIV e da AIDS, essa organização vem educando a juventude e oferecendo-lhe acesso a serviços de saúde, capacitando-a e dando apoio para que lide de forma eficaz com o vírus e a doença, além de outros problemas socioeconômicos.

"Teria sido impossível chegar a estes marcos sem o apoio da FIFA", disse Sebego durante a visita de Blatter.