Biografia do Presidente
© AFP

Joseph Blatter

País de nascimento
Suíça

Data de nascimento
10 de março de 1936

Idioma materno
Alemão

Outros idiomas
Francês, inglês, espanhol e italiano

Local de residência
Zurique, Suíça

Membro Executivo da FIFA desde
1998

Cargos
Presidente da FIFA, desde 1998
Secretário-geral, 1981-1998
Diretor técnico, 1975-1981

Biografia
Joseph S. (Sepp) Blatter nasceu em 10 de março de 1936 na cidade suíça de Visp, que fica próxima ao famoso Monte Matterhorn. Estudou nos renomados colégios de Sion e de St-Maurice, onde cursou o ensino médio. Mais tarde, obteve o diploma de bacharel em Economia e Administração de Empresas na Universidade de Lausanne, pela Faculdade de Direito, HEC. Ele tem uma filha.

Atividades esportivas

  • Jogador de futebol na divisão principal da liga amadora da Suíça de 1948 a 1971
  • Membro da diretoria do Neuchâtel Xamax de 1970 a 1975
  • Membro do Clube Panathlon (sociedade de gerentes esportivos)
  • Membro da Associação Suíça de Cronistas Esportivos desde 1956
  • Membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) desde 1999

Carreira profissional
No dia 8 de junho de 1998, durante o 51o Congresso Ordinário da FIFA, em Paris, Joseph Blatter foi eleito sucessor do brasileiro João Havelange, tornando-se o oitavo presidente da entidade. A vitória levou o suíço ao posto mais alto do órgão máximo do futebol mundial, onde ele já vinha trabalhando havia 23 anos.

Blatter começou a carreira profissional como chefe de relações públicas da Junta de Turismo do Cantão de Valais, região da Suíça, e mais tarde, em 1964, assumiu a Secretaria-Geral da Federação de Hóquei sobre o Gelo do seu país. Depois, passou a se dedicar ao jornalismo e às relações públicas nos setores do esporte e da indústria privada. Como diretor de Cronometragem Esportiva e Relações Públicas da Longines S.A., participou da organização dos Jogos Olímpicos de 1972 e de 1976, quando teve a sua primeira experiência em eventos esportivos internacionais.

No verão de 1975, já como diretor dos Programas de Desenvolvimento Técnico da FIFA, ele deu início aos projetos do então presidente João Havelange. Nessa época, começavam a germinar as ideias do brasileiro para as competições e os programas educacionais da entidade. Foi nesse período que surgiram as bases para os torneios sub-17 e sub-20 e também para o futebol feminino e o futsal, atualmente pilares das atividades do órgão máximo do futebol em todo mundo.

Em 1981, o Comitê Executivo da FIFA nomeou o poliglota Blatter como secretário-geral da entidade e, em 1990, o promoveu a diretor executivo (CEO). Sob o seu comando, foram realizadas cinco Copas do Mundo: Espanha 1982, México 1986, Itália 1990, Estados Unidos 1994 e França 1998. Nesse período, junto a Havelange, ele teve um papel preponderante nas negociações dos contratos de televisão e de marketing da Copa do Mundo da FIFA e na modernização do formato comercial do evento até o ano de 2006.

Várias federações nacionais de todos os continentes deram o seu apoio e manifestaram interesse de que Blatter se candidatasse à presidência da FIFA no Congresso da entidade em 1998. Eleito no fim de março daquele ano, ele assumiu o segundo mandato em 29 de maio de 2002, durante o Congresso de Seul (Coreia do Sul). No dia 31 de maio de 2007, foi confirmado por aclamação para o terceiro período no cargo. O quarto foi garantido em eleição realizada no dia 1º de junho de 2011, durante o 61º Congresso da FIFA.

Filosofia: futebol para todos e todos pelo futebol
Joseph Blatter, um dos mais versáteis e experientes nomes da diplomacia esportiva internacional, tem um compromisso total com o trabalho pelo futebol, pela FIFA e pelos jovens do mundo inteiro. Ciente das realizações do suíço, o Comitê Olímpico Internacional o nomeou como o seu 104º membro durante a 109ª sessão do organismo, em Seul, em 20 de junho de 2007.

Graças aos muitos anos de serviço em vários setores do futebol mundial, Blatter possui a visão e o conhecimento necessários para lidar com os muitos desafios do futebol moderno, conduzindo-o ao novo milênio. Para isso, ele pretende desenvolver uma permanente e moderna rede de comunicação, integrando ainda mais os homens, que sempre protagonizaram o futebol mundial, mas aumentando também a participação das mulheres jogadoras, técnicas e árbitras no processo decisório sobre os rumos desse esporte. Além disso, quer cooperar de forma mais estreita com as confederações, com as federações e ligas nacionais e com os clubes, além de estabelecer um diálogo mais aberto com os parceiros econômicos, políticos, sociais e culturais da FIFA.

O futebol é o esporte de equipe por excelência e, segundo Blatter, oferece "educação básica, formação de caráter e espírito de luta, além de respeito e disciplina". Com isso, e mais os valores do jogo limpo, ele também pode contribuir para um melhor entendimento entre os povos do mundo. "Futebol é espetáculo e entretenimento e, portanto, exerce uma atração única sobre a mídia", garante o presidente. "Ele libera a criatividade artística, gera muitos empregos e, acima de tudo, é uma fonte inesgotável de paixão e alegria. É uma atividade física que, ao mesmo tempo, mexe com as emoções. É o jogo mais popular e comentado do mundo." Por esse motivo, o lema do dirigente é "futebol para todos e todos pelo futebol".

Nas regiões menos privilegiadas do mundo, o futebol gera esperança e é uma promessa de ascensão social. Blatter está seguro de que, por meio de pesquisas técnicas e científicas de relevância, a modalidade pode dar uma valiosa contribuição para a melhora da saúde pública, o que demonstra o importante papel que esse esporte tem na sociedade.

Devido ao seu grande sucesso, o futebol é o foco das atenções de muitos interesses econômicos. Por esse motivo, Blatter afirma que manter o lado humano do esporte, criando um equilíbrio saudável entre as suas muitas facetas, é um desafio constante e, ao mesmo tempo, o seu principal objetivo.

Há muitos anos, o suíço vem se envolvendo em uma série de projetos humanitários, já que acredita que o futebol também tem uma grande responsabilidade diante da sociedade.

Foi Blatter quem deu impulso à parceria com a ONG Aldeias Infantis SOS Internacional, em 1994. A organização mantém mais de 130 aldeias para crianças de todas as partes e recebe apoio financeiro e material da FIFA.

Desde que foi eleito presidente da entidade, Blatter se aliou ao UNICEF, órgão da ONU para as crianças, e ajudou no lançamento da campanha "Pura Esperança, Puro Futebol". No dia 20 de novembro de 2001, uniu-se a outro projeto da organização, o "Diga Sim pelas Crianças". Lançada pouco antes do Mundial da Coreia do Sul/Japão 2002, a iniciativa buscava conscientizar o mundo sobre os direitos das crianças e serviu de mote para a primeira Copa do Mundo da FIFA dedicada às causas humanitárias.

O presidente da FIFA também deu o seu apoio a um projeto em conjunto com a Organização Mundial da Saúde, chamado "Chute a poliomielite para fora da África". Além disso, oferece ajuda a campos de refugiados, fornecendo material esportivo. Ele e a FIFA estão totalmente comprometidos na luta contra o trabalho infantil. Sob o seu comando, a entidade assinou um código de conduta com a Organização Internacional do Trabalho.

Joseph Blatter é também o representante do COI no Conselho Fundador da Agência Mundial Antidoping.