FIFA amplia alcance dos projetos de desenvolvimento em 2012
© FIFA.com

As atividades de desenvolvimento da FIFA foram marcadas este ano por novas iniciativas, uma atenção especial ao futebol feminino, um investimento de US$ 67,25 milhões por meio do Programa de Assistência Financeira (FAP na sigla em inglês) e um aporte extra de US$ 24,5 milhões para custear projetos Goal em todo o mundo, segundo balanço divulgado pela entidade nesta terça-feira, 18 de dezembro.

Em 2012, as federações afiliadas investiram os fundos do FAP sobretudo no futebol feminino (20% da média de utilização), em planejamento e administração (20%), no futebol de base (19%) e em competições masculinas (13%). Além disso, um total de 49 projetos Goal foram implementados na Ásia (12), África (11), Europa (11), América do Norte, Central e Caribe (9), América do Sul (4) e Oceania (2), a maioria dos quais se dedicou à construção ou ampliação de centros técnicos (19), bem como à criação de sedes administrativas para as federações (11) e de campos de futebol (9).

"Com 209 federações afiliadas e tantas situações e contextos diferentes, um dos nossos maiores desafios foi fornecer apoio sob medida para cada caso, a fim de promover progresso real em todas as seis confederações", disse o diretor de federações afiliadas e desenvolvimento da FIFA, Thierry Regenass. "A mudança contínua das prioridades estratégicas das federações afiliadas exige que nós também tenhamos uma preocupação em diversificar e adaptar o alcance dos nossos programas de desenvolvimento. A capacitação institucional e administrativa, assim como o apoio ao desenvolvimento da estrutura e da infraestrutura do futebol, especialmente para os mais jovens, desempenham um papel importante dentro da nossa estratétia de longo prazo."

Lançamento de novos projetos
O ano de 2012 também marcou o início de duas iniciativas especiais, aprovadas pelo Comitê Executivo da FIFA em 2011 para adaptar os projetos de desenvolvimento da FIFA a um cenário de constantes mudanças: o programa de infraestrutura e competições de futebol de base e o sistema de geração de renda. Enquanto o primeiro é dedicado às 75 federações afiliadas menos favorecidas e já resultou na implementação de 16 projetos, o segundo visa a promover a geração de renda em 50 federações afiliadas com alto potencial de desenvolvimento do futebol, tendo passado por uma fase de testes ao longo dos últimos 12 meses.

Outra conquista foi o lançamento do programa de registro mundial dos atores envolvidos no futebol. Em um prazo de sete anos, essa iniciativa pretende disponibilizar um sistema de registro generalizado para todas as partes interessadas do futebol nacional e internacional.

Em 2012, foram possíveis mais investimentos no desenvolvimento do futebol graças ao programa Performance, pelo qual 22 novas federações afiliadas foram beneficiadas com diversos projetos. Mais de 70 países participam atualmente do Performance, que tem como alvo principal o reforço das capacidades administrativas (25%), de marketing e comunicação (14%) e de tecnologia da informação (14%). Um total de 35 milhões de dólares foi destinado para as atividades do programa no ciclo orçamentário de 2011 a 2014.

Um ano depois da bem-sucedida Copa do Mundo Feminina da FIFA Alemanha 2011, 30 projetos foram lançados para apoiar ligas femininas ao redor do globo e mais de 8 mil meninas participaram dos festivais Live Your Goals da FIFA. Além disso, 2.030 treinadores compareceram a pelo menos um dos 58 cursos de futebol feminino organizados pela entidade máxima do futebol ao longo do ano.

No total, a FIFA organizou mais de 500 projetos de formação e capacitação durante 2012, principalmente nas áreas de arbitragem, direção técnica e fortalecimento institucional. Foi dada atenção especial ao futebol de base, com 64 iniciativas implementadas em 59 países, inclusive com programas especiais na Mongólia, Burundi, Tailândia, Groelândia e Palestina.

*Todas as informações sobre as iniciativas da FIFA estão disponíveis no aplicativo FIFA Development Globe.