Busacca participa de formação de árbitros da CONMEBOL
© FIFA.com

Massimo Busacca, chefe do Departamento de Arbitragem da FIFA, participou do curso para árbitros de elite da CONMEBOL realizado entre os últimos dias 28 de janeiro e 1º de fevereiro, no Paraguai. No evento, estiveram presentes mais de 34 oficiais de todos os países integrantes da confederação.

O curso tratou de diversos aspectos necessários para a formação de um árbitro de alto nível e, para isso, contou com renomados integrantes da Comissão de Árbitros e de instrutores da FIFA, além de profissionais das áreas da cinesiologia e da nutrição. O objetivo em mente era o longo caminho rumo à Copa do Mundo da FIFA 2014.

Busacca fez uso de seus 22 anos de experiência como árbitro e participou ativamente do programa do curso. Ressaltou as qualidades, os valores e os hábitos que o árbitro deve exibir tanto em campo quanto durante sua preparação técnica, tática e física para os jogos.

Além disso, o suíço destacou a necessidade de encarar as partidas com otimismo e coragem, confiando nas próprias decisões e qualidades e fazendo valer a inteligência emocional no momento de tomar decisões, sem deixar que o público influa. Para isso, segundo ele, é necessário compreender o jogo e analisá-lo, além de se preparar para ele com antecedência, com base em conhecimentos táticos.

O chefe do Departamento de Arbitragem da FIFA enfatizou a importância de uma correta comunicação com jogadores e técnicos, tarefa em que é bastante útil o domínio de vários idiomas. Também destacou a necessidade de compreender esses profissionais, de não perder a calma e de ganhar o respeito e a atenção dos mesmos exercendo a autoridade de forma adequada e firme.

Para finalizar, Busacca chamou a atenção para o aspecto mais importante, segundo ele: a humildade. O árbitro deve estar sempre aberto a aprender com os instrutores e, apesar de precisar ser fiel a si próprio, deve também ser consequente e autocrítico em relação a seu desempenho. Tem de reconhecer seus erros e aprender com eles.

Evitar os equívocos
Durante o curso, fez-se uma revisão dos pontos que devem ser trabalhados principalmente para minimizar os erros de arbitragem. Para isso, é preciso saber controlar o estresse e se preparar física e psicologicamente. Foram colocadas à disposição dos árbitros diversas ferramentas de trabalho, entre as quais os métodos táticos adequados e alguns programas de formação para melhorar seus rendimentos. Também se recomendou investir tempo para ver e analisar partidas pela TV.

Os árbitros que assistiram ao curso sabem que seu trabalho nos próximos meses será determinante no processo de escolha dos profissionais que acabarão tendo o privilégio de participar da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Na formação oferecida no Paraguai, foram indicadas as áreas que serão consideradas nesse processo de seleção. Haverá elevados padrões de avaliação para os diferentes critérios, que vão desde um estado de saúde excelente à fluência em inglês, passando por um alto rendimento nas áreas técnica e física e a correta aplicação e interpretação das Regras do Jogo.

"Tanto os testes quanto as avaliações são exigentes, porque o nível atual do esporte assim o exige", explicou Massimo Busacca. "Nosso trabalho é fornecer um conjunto de ferramentas técnicas, físicas e estruturais que gerem, tanto nos árbitros quanto nas próprias federações, hábitos profissionais que incluam o cuidado físico e nutritivo, os treinamentos, a formação e um completo conhecimento das Regras do Jogo."

Busacca também animou os árbitros a viverem e respirarem futebol e se envolverem plenamente nas exigências da preparação profissional, pela honra que representa o trabalho de apitar uma partida de futebol.