Priorizando sua luta para se manter na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras abriu mão de quatro de seus principais jogadores para iniciar a disputa da partida de ida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. E nem por isso se compliou. 

O time misto do técnico Gilson Kleina fez 3 a 1 no Millonarios, nesta terça-feira, no Pacaembu e deu importante passo para avançar nos mata-matas do torneio continental. Essa foi a terceira vitória em três jogos do clube sob o comando do novo treinador, substituto de Luiz Felipe Scolari. Com ele, a equipe soma nove gols marcados e apenas dois sofridos. 

Com o resultado, o Palmeiras, no jogo de volta, marcado para o dia 23 de outubro na Colômbia, pode perder por um gol de diferença ou até por dois caso balance as redes mais de uma vez para se classificar às quartas de final. Quem passar enfrenta Grêmio ou o Barcelona de Guaiaquil.

A boa vantagem foi adquirida se aproveitando da tensão dos Millonarios, comandados pelo técnico Hernán Torres – que comandou o Tolima que eliminou o Corinthians na Copa Libertadores de América 2011 –, e abrindo o placar com Obina aos 12 minutos do primeiro tempo. Na volta do intervalo, omeia Tiago Real ampliou aos 54 minutos. Em meio à pressão colombiana, o lateral direito Artur fez gol contra aos 84, mas o atacante Luan fechou o placar aos 87.

O foco do Palmeiras, agora, volta ao campeonato nacional. Em antepenúltimo lugar no Brasileiro, a equipe encara o clássico contra o São Paulo, no Morumbi, às 16 horas (horário de Brasília) deste sábado. Já o Millonarios segue sua campanha no Campeonato Colombiano, no qual vai bem, na primeira colocação.

Outro contexto
Líder da liga colombiana, o Millonarios há semanas se prepara para enfrentar o Palmeiras pelas oitavas da Copa Sul-Americana. Ainda assim,a equipe não conseguiu encaixar um bom jogo nesta, mesmo diante de um rival sem força máxima.

Um dos desfalques dos donos da casa era o atacante Hernan Barcos, que está com a seleção argentina, além de Jorge Valdivia, no banco, do zagueiro Thiago Heleno e do volante Marcos Assunção, poupados. 

O Verdão soube se aproveitar do nervosismo do adversário e até de sua postura mais tranquila em um jogo sem tanta pressão comparando com os últimos confrontos pelo Brasileirão. Mantendo a postura adotada por Gilson Kleina neste início no clube, o time anfitrião marcou o adversário em seu campo e acuou o adversário. 

Entre oportunidades via cobrança de falta, o Palmeiras logo encontrou seu gol pelo chão. Aproveitando-se de falha do Millonarios, que tentou avançar sua marcação sem organização e deixou o atacante Obina à disposição para receber lançamento preciso de Daniel Carvalho e bater para gol, aos 12 minutos.

Depois do intervalo, Kleina mexeu na equipe, dando mais dinamismo e ofensividade trocando o volante Márcio Araújo por Tiago Real. Deu certo: seu time entrou no segundo tempo mantendo-se no campo adversário, mais agressivo.

Aos 54, a troca de passes dos canhotos do Palmeiras terminou com Luan rolando para Tiago Real, na grande área, bater com firmeza no canto esquerdo. A confiança passou a tomar conta do Verdão.

Em desvantagem, o Millonarios se lançou ao ataque, pressionando sem organização. A última meia hora de partida foi de troca de passes e pouco espaço cedido pela equipe anfitriã. Quando os colombianos, enfim, conseguiram chutar, Bruno se destacou com boas defesas.

O goleiro só não conseguiu defender o gol contra de Artur em jogada de Omar Vásquez, aos 39 minutos. Três minutos mais tarde, contudo, Luan apareceu livre na grande área para driblar o goleiro Luis Delgado e garantir boa vantagem na viagem à Colômbia. E manter a esperança de permanência na primeira divisão do Brasileiro com o bom resultado.