Investimento em Cuba rende frutos
© AFP

Pela primeira vez na história, Cuba disputará uma Copa do Mundo Sub-20 da FIFA. A vaga foi conquistada com uma vitória por 2 a 1 sobre a Costa Rica, na última terça-feira, pelas quartas de final das eliminatórias da América do Norte, América Central e Caribe para a Turquia 2013.

A classificação inédita, que resultará na décima participação de Cuba em uma competição da FIFA, não foi fruto do acaso, mas resultado de um longo processo. "É um feito enorme para todo o esporte cubano, produto de dez anos de trabalho bem planejado, para o qual contamos com o apoio do governo nacional", disse o presidente da Federação Cubana de Futebol, Luis Hernández. "Graças a esse trabalho, pudemos formar esta grande geração de jogadores. Ir à Turquia é um sonho, porque estamos falando de uma categoria extremamente competitiva."

"O respaldo que recebemos da FIFA também foi fundamental", continuou o dirigente. "Desde 1998, a FIFA tem colaborado ativamente conosco, possibilitando o desenvolvimento de diversos projetos de infraestrutura e capacitação, que ajudaram a dar uma identidade para nosso futebol."

Investimento em infraestrutura
De 1998 até hoje, a FIFA investiu mais de US$ 5,1 milhões no desenvolvimento do futebol cubano: US$ 4.000.050 pelo Programa de Assistência Financeira; US$ 800 mil por meio dos projetos Goal 1 e 2; e US$ 300 mil no âmbito da iniciativa "Ganhar na CONCACAF com a CONCACAF", que facilitou o acesso a equipamento e especialistas. Além disso, nos últimos sete anos, foram realizados 14 programas de formação nas áreas de futebol feminino, arbitragem, divisões de base e futsal, graças ao aporte de recursos adicionais por parte da FIFA.

O investimento se traduziu em projetos concretos, como a reforma da sede da Federação Cubana de Futebol, efetuada em 2001 como parte do projeto Goal 1, que incluiu também a instalação de um campo de grama natural, dormitórios, departamento médico e sala de conferências com biblioteca. Com os fundos do Goal 2, foi possível ainda finalizar o centro técnico e inaugurar um sistema de iluminação e um centro de formação. Outros projetos Goal, que preveem a instalação de um campo de grama artificial no estádio La Polar, foram aprovados e serão implantados em curto prazo.

Embora Cuba tenha ficado de fora do hexagonal final que definirá os representantes da América do Norte, América Central e Caribe na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e, assim, terá de esperar mais um pouco para reeditar sua única participação na principal competição do futebol mundial, ocorrida em 1938, é possível afirmar que a modalidade na ilha tem um futuro promissor.

"Estamos tentando cumprir metas parciais para evoluir aos poucos", explicou Hernández. "Na Turquia, daremos nosso melhor. Além disso, estamos confiantes em nossa seleção sub-17, que se classificou para o Campeonato da CONCACAF", acrescentou o dirigente, em referência ao torneio que definirá os classificados da região para o Mundial deste ano nos Emirados Árabes Unidos.

"Nós, da FIFA, temos elaborado diversos programas para contribuir de maneira mais efetiva para o desenvolvimento do futebol em nossas federações afiliadas. Em Cuba, temos orientado nossa colaboração para as áreas de infraestrutura e educação. O progresso demonstrado nos alegra muito e estaremos contentes de seguir apoiando o desenvolvimento do futebol cubano", concluiu o diretor de federações afiliadas e desenvolvimento da FIFA, Thierry Regenass.