Programa de saúde da FIFA entra em nova etapa na Namíbia

O governo da Namíbia se comprometeu a apoiar o programa "11 pela Saúde" da FIFA, que já beneficiou dez mil crianças no país e continuará em atividade no próximo ano. O projeto foi adotado em cerca de 240 escolas espalhadas pelo território namibiano em 2011, e o sucesso fez com que a entidade máxima do futebol mundial se engajasse na expansão da iniciativa.

O diretor médico da FIFA, Prof. Jiri Dvorak, confirmou que a FIFA financiará uma segunda fase do "11 pela Saúde", chegando a outras 300 escolas com o apoio do governo namibiano. Na semana passada, Dvorak se reuniu com os ministros da Educação e da Saúde da Namíbia, Abraham Iyambo e Richard Kamwi, para receber as mais recentes informações sobre a implementação do projeto.

"O programa agrega valor à educação e à saúde", destacou Dvorak. "Estamos impressionados com o êxito do programa na Namíbia, e precisamos que o governo também contemple esse sucesso e nos ajude a torná-lo sustentável", comentou Dvorak. "Precisamos selar esta parceria o quanto antes, pois não temos mais tempo a perder. Precisamos trazer sustentabilidade ao projeto, portanto precisamos chegar a uma estratégia."

Gratidão na Namíbia
Ambos os ministros elogiaram a decisão de expandir o "11 pela Saúde" na nação africana. "Estamos felizes de saber que o programa continua bem e que o governo namibiano, por meio dos ministérios da Educação e da Saúde, está comprometido com os valores e benefícios do projeto", afirmou o ministro da Educação, que prestigiou a primeira cerimônia de graduação do programa, realizada no ano passado em Katutura, na região metropolitana da capital Windhoek.

Iyambo convidou o presidente da FIFA, Joseph S. Blatter, a conferir pessoalmente os progressos alcançados. "Somos muito gratos à FIFA e ao seu presidente por esta intervenção", disse o ministro. "Deixo o convite para que Blatter venha visitar a Namíbia algum dia para ver as crianças e testemunhar como as vidas delas mudaram graças ao programa. O governo continuará apoiando a Federação Namibiana de Futebol e estamos felizes que a juventude, que é o futuro deste país, esteja mudando de atitude com relação a viver de maneira saudável."

O ministro da Saúde também refletiu sobre os planos de expansão. "Não poderia ter acontecido em momento mais oportuno", apontou Kamwi. "A meta da FIFA com este programa é absolutamente correta: as crianças, a educação e a saúde. O futebol pode desempenhar um grande papel para uma infância saudável. O país é a nossa juventude, e somos gratos que a FIFA contemplará o que já temos e muito mais. Todos nós estamos sujeitos a doenças não-transmissíveis como diabetes e problemas cardiovasculares, e embora estejamos fazendo progressos, precisamos fazer mais. Portanto, agradecemos pelos esforços da FIFA."

Na próxima etapa do programa na Namíbia, as partes envolvidas — FIFA, governo e Federação Namibiana de Futebol — entrarão em acordo quanto a um plano estratégico com vistas a avançar ainda mais.