Dvorak: "Suplementos alimentares podem ser perigosos"
© Getty Images

O Prof. Jiri Dvorak, diretor médico da FIFA e presidente do Centro de Pesquisa e Avaliação Médica da entidade, conversou com o FIFA.com sobre os mitos, as verdades e os perigos dos suplementos alimentares no mundo do esporte.

FIFA.com: De acordo com estudos recentes, é comum o uso de suplementos alimentares entre jogadores de futebol?
Com base em dados que coletamos desde 1998 em competições organizadas pela FIFA, é surpreendente que, só na Copa do Mundo — e temos dados completos de 2002, 2006 e 2010 —, cerca de 35% dos jogadores faziam uso de suplementos alimentares regularmente. Mas ainda mais surpreendente é que quase 50% dos jogadores participantes dos Mundiais Sub-17 e Sub-20 também tomavam esses suplementos.

Por que o consumo é tão alto? Os jogadores acreditam que os suplementos ajudam no desempenho esportivo?
Sim, sem dúvida. As estratégias de marketing dos fabricantes de suplementos alimentares influenciam o compartamento de jogadores de futebol e atletas em geral. Diversas pesquisas mostram que 60% dos atletas com até 16 anos nos Estados Unidos usam suplementos nutricionais diariamente, e todos eles acreditam que isso vai melhorar o seu desempenho. Mas isso não tem a menor base científica e nem apoio na literatura médica — que diz justamente o contrário, que nenhum suplemento alimentar, exceto em condições médicas específicas, vai melhorar o rendimento esportivo.

Os mesmos estudos científicos mostram que 70% desses jovens atletas não procuram orientação adequada de um fisiologista especializado em nutrição. Eles simplesmente consomem suplementos acreditando que isso vai fazer com que o seu desempenho seja melhor. Para mim, enquanto fisiologista do esporte, isso não só é surpreendente, como também é alarmante! Os cientistas e especialistas em nutrição acreditam que uma dieta balanceada fornece ao corpo a quantidade adequada dos nutrientes necessários para um desempenho de ponta.

Do ponto de vista médico, quais são os perigos associados ao uso de suplementos alimentares?
Para que os suplementos alimentares sejam aprovados pelas autoridades competentes em vários países, a exemplo do FDA nos Estados Unidos, a composição do produto deve ser declarada. No entanto, a maioria dos suplementos dietéticos não está sujeita a um controle de qualidade, e portanto não é obrigada a revelar a sua composição integral.

Está amplamente estabelecido e comprovado que muitos suplementos alimentares são contaminados por substâncias proibidas, como esteroides anabolizantes. Isso é muito perigoso, claro, porque se o atleta está sujeito a controles antidoping e usa regularmente esse tipo de suplemento contaminado, pode testar positivo para doping. Portanto, a FIFA lançou um sério alerta aos jogadores de futebol para que não usem suplementos alimentares que não tenham recebido aprovação das agências nacionais competentes.

Esta é uma questão altamente polêmica, e gostaríamos de convidar as agências regulatórias dos vários países a submeterem os suplementos alimentares a um controle de qualidade a fim de evitar a contaminação. Infelizmente, há relatos de que produtos à base de carne em países como México e China também foram contaminados por esteroides anabolizantes, e isso também pode ser encontrado em exames de urina.